UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/05/2010 - 08h08

PDG Realty quer melhorar perfil de dívida da Agre

SÃO PAULO - A reestruturação do passivo da Agre está entre as prioridades da PDG Realty, que anunciou na noite de segunda-feira a compra da empresa resultante da fusão das incorporadoras Agra, Abyara e Klabin Segall.

As medidas já consideradas pela empresa envolvem a renegociação da dívida, a antecipação de pagamentos e até mesmo a rolagem do passivo, com vista ao alongamento dos vencimentos.

" Vamos dar o suporte para melhorar a qualidade da dívida, que tem um custo inadequado em algumas faixas " , afirmou Zeca Grabowsky, presidente da PDG Realty, em entrevista ao Valor Online.

Conforme os dados publicados no balanço do quarto trimestre, a relação entre a dívida líquida da Agre e seu patrimônio líquido está em 46%, muito acima do nível de alavancagem da PDG, inferior a 14%. O calendário de amortização da dívida da companhia prevê o pagamento de R$ 257 milhões neste ano e mais R$ 321 milhões em 2011. Segundo Grabowsky, a complementaridade em atuação geográfica e segmentos de renda explica a lógica do negócio. Com a aquisição da Agre, a PDG terá uma presença mais agressiva no Norte, Nordeste e em São Paulo, além de chegar de forma mais contundente ao público de classe média.

A partir dessa operação, a meta de lançamentos da companhia neste ano passa da faixa de R$ 4,3 bilhões a R$ 4,8 bilhões para o patamar de R$ 6,5 bilhões a R$ 7,5 bilhões em valor potencial de vendas.

No entanto, mesmo com a Agre, o executivo acredita que a PDG terá uma participação inferior a 10% nos mercados onde estiver presente. " Esse mercado é muito pulverizado " , explica.

A PDG já havia feito uma investida à Agra em 2008 e voltou a tentar uma combinação de ativos no fim do ano passado, em meio ao processo de formação da Agre. Em ambos casos, a proposta previa a troca de ações, como acabou sendo fechado no acordo anunciado nesta semana.

Segundo o presidente da PDG, as conversas que culminaram nesse acordo tiveram início há aproximadamente 60 dias e ganharam força nas últimas três semanas. Na transação, a PDG vai absorver 100% da Agre. Os acionistas da Agre receberão 0,495 ação ordinária da PDG para cada papel da empresa incorporada.

(Eduardo Laguna | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host