UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/05/2010 - 19h19

Ultrapar apresenta lucro de R$ 140,5 milhões no primeiro trimestre

SÃO PAULO - O grupo Ultrapar - que reúne a rede de combustíveis Ipiranga, a distribuidora de gás Ultragaz, a petroquímica Oxiteno, e a transportadora Ultracargo - apresentou lucro líquido consolidado de R$ 140,5 milhões no primeiro trimestre, resultado 54% superior aos R$ 91,2 milhões apurados no mesmo trimestre do ano passado.

A receita líquida somou R$ 9,940 bilhões no trimestre, um aumento de 55% sobre os R$ 6,411 bilhões do três primeiros meses de 2009.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) foi de R$ 362,4 milhões, com avanço de 32%.

O volume de vendas da Ultragaz atingiu 371 mil toneladas, crescimento de 2% em relação ao mesmo período do ano passado. No segmento de gás envasado, as vendas se mantiveram estáveis, enquanto no segmento a granel, o crescimento foi de 6%, em função do maior nível de atividade econômica e retomada da atividade industrial. O Ebitda da Ultragaz atingiu R$ 71 milhões no trimestre, 35% maior que em igual trimestre de 2009, principalmente em função da recuperação das margens, para a qual contribuíram os programas de eficiência operacional implementados, e o desempenho no segmento granel, explica a companhia em nota.

Na Ipiranga, o volume de vendas cresceu 66%, para 4,595 milhões de metros cúbicos. O volume vendido de combustíveis para veículos leves cresceu 69%, em função principalmente da consolidação do volume da Texaco a partir de 1º de abril de 2009 e da expansão da frota de veículos leves ao longo dos últimos 12 meses.

A empresa destacou ainda o aumento no volume de vendas de gasolina no trimestre decorrente da menor oferta do etanol, o que fez o preço do etanol subir frente à gasolina. O volume de diesel apresentou um aumento de 65% em função do acréscimo das vendas da Texaco e da maior atividade econômica no trimestre. O Ebitda da Ipiranga foi R$ 243 milhões, 69% acima do mesmo trimestre de 2009.

Na Oxiteno, as vendas cresceram 32%, para 164 mil toneladas, com destaque para o crescimento de 31% no volume de especialidades químicas, decorrente do maior nível de atividade econômica em relação ao início de 2009, de iniciativas para substituição de importações e de expansões realizadas na capacidade de produção, explica a Ultrapar. No mercado interno, o volume vendido cresceu 35%, com evolução positiva em todos os segmentos de atuação e destaque para as especialidades direcionadas às indústrias de cosméticos, agroquímicos e tintas e vernizes. No mercado externo, o volume vendido apresentou crescimento de 26%, em função do aumento da venda de especialidades decorrente das expansões realizadas. O Ebitda da unidade recuou 14%, para R$ 40 milhões, principalmente em função da valorização de 22% do real no período e de maiores custos de matéria-prima.

A armazenagem média da Ultracargo foi 23% superior à registrada no primeiro trimestre de 2009 devido à consolidação do terminal adquirido em Suape em dezembro do ano passado e ao maior volume de operações nos terminais de Santos e Aratu, fruto de expansões realizadas e do crescimento da economia.

No segmento de transporte, o total de quilômetros rodados apresentou redução de 19% em função da decisão da Ultracargo de reduzir sua presença em alguns segmentos ao longo do ano passado, esclarece a companhia. O Ebitda da Ultracargo totalizou R$ 30 milhões, 27% acima do mesmo período do ano passado.

(Téo Takar | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host