UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/05/2010 - 16h24

Bovespa reduz perdas, depois de atingir menor patamar em seis meses

SÃO PAULO - O pânico que toma conta dos mercados mundiais nesta quinta-feira levou o Ibovespa a recuar 6,38% no pior momento desta jornada e a registrar mínima diária de 60.774 pontos, o que não era visto desde o dia 28 de outubro de 2009 (60.162).

As incertezas em relação à propagação da crise financeira grega para outros países europeus, aliada à aprovação pelo Senado americano de uma emenda ao projeto de reforma financeira, que eleva a taxa paga pelos grandes bancos ao fundo garantidor de crédito, contribuem para o forte movimento de vendas nas bolsas e commodities, e compra de dólar.

Por volta das 16h15, as bolsas já mostram quedas menos expressivas. No Brasil, o Ibovespa perdia 2,36%, aos 63.380 pontos, com giro financeiro de R$ 8,918 bilhões.

Em Wall Street, as bolsas tiveram perdas mais expressivas que no cenário doméstico. Há pouco, o índice Dow Jones caía 3,84%, aos 10.451 pontos, depois de recuar 7,22%. Já o S & P 500 cedia 3,72%, aos 1.122 pontos, após despencar 5,71% na mínima diária. Mas o pior desempenho partiu da bolsa eletrônica Nasdaq, que chegou a amargar perdas de 9,01% e, há instantes, caía 3,90%, aos 2.308 pontos.

"O pânico do mercado começou primeiro com as preocupações com a exposição dos bancos, principalmente os europeus, à dívida da Grécia. À tarde, ainda saiu a notícia de aprovação da emenda pelo Senado americano que implica em elevar as taxas pagas pelos bancos, o que pode ter desencadeado o desespero", comentou o assessor de investimentos da corretora Souza Barros, Luiz Roberto Monteiro.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host