UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/05/2010 - 13h42

Projetos atrasam e BM & FBovespa revê orçamento de 2010

SÃO PAULO - Ao final do ano passado, a BM & FBovespa anunciou uma expectativa de orçamento para 2010 que previa R$ 550 milhões para despesas ajustadas e R$ 302 milhões para investimentos (Capex). Mas hoje o presidente da companhia, Edemir Pinto, afirmou que essas cifras estão sendo revistas para baixo. "O montante direcionado a despesas deve diminuir 5% em relação ao previsto, enquanto o destinado a Capex, 10%", informou, durante teleconferência com jornalistas. Essa revisão deve ser aprovada em 22 de junho, quando haverá reunião do Conselho, segundo o presidente da BM & FBovespa.

As revisões se devem ao atraso de alguns dos principais projetos da BM & FBovespa. "Estamos mantendo para 2010 todos os projetos orçados no ano passado. No entanto, nem sempre conseguimos a velocidade de implantação esperada. Muitas vezes, dependemos de terceiros. Pelo menos em três projetos o ritmo de implantação não se deu conforme a expectativa. Isso afeta o Capex, que será redistribuído ao longo dos próximos trimestres". Ao justificar a revisão, Edemir mencionou o atraso do fechamento de contratos com o CME Group, controlador da Bolsa de Chicago. "Desde fevereiro, tanto a Bolsa brasileira quanto o CME estão trabalhando na implantação da tecnologia necessária, mas houve um atraso na assinatura de contratos", mencionou. São três os contratos atrasados. Eles envolvem transferência de propriedade intelectual e estão exigindo a participação de "muitos advogados do Brasil e do exterior", o que explica o atraso, disse o executivo.

Com o acordo com o CME, a BM & FBovespa se tornará uma parceira estratégica preferencial do grupo estrangeiro. Juntas, as duas companhias desenvolverão uma nova plataforma de negociação de derivativos e outra para o mercado de ações.

Outro projeto atrasado se refere à construção de um novo data center da BM & FBovespa. "É outro projeto que prevê um grande investimento dentro do Capex e que ainda não aconteceu, mas está prestes a ser viabilizado. O impacto será diluído no próximo trimestre", disse. De acordo com informações da BM & FBovespa, estava prevista a compra de um terreno no primeiro trimestre para a construção do data center, mas isso que não aconteceu. No entanto, ela deve ocorrer ainda neste segundo trimestre.

O orçamento também está sendo revisto por conta do ganho de eficiência da bolsa de valores junto aos fornecedores, especialmente os de serviços e produtos de tecnologia.

"Estamos tendo um aumento muito significativo de eficiência quanto à negociação com fornecedores de Tecnologia da Informação (TI), que dão suporte à infraestrutura de rede e vendem softwares, por exemplo. Conseguimos promover uma maior concorrência entre eles, o que reflete nos orçamentos contratados", afirmou o diretor executivo Financeiro, Corporativo e de Relações com Investidores, Carlos Kawall Leal Ferreira.

Kawall lembrou que hoje a companhia possui três principais "linhas de despesa": os gastos com TI, com novos projetos e o investimento na educação financeira dos investidores de varejo.

No primeiro trimestre deste ano, o Capex da BM & FBovespa somou R$ 26,4 milhões, sendo R$ 23,6 milhões os investimentos em TI e R$ 2,8 milhões o montante direcionado a outros projetos. Já as despesas operacionais ajustadas foram da ordem de R$ 115 milhões. Edemir Pinto avisou que essas cifras não devem se repetir nos próximos trimestres. "Esse resultado não deve ser anualizado", disse, em referência à revisão no orçamento de 2010. (Karin Sato | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host