UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/05/2010 - 16h16

Bolsas reduzem perdas na última hora de pregão

SÃO PAULO - Embora a força vendedora continue a prevalecer sobre o mercado, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) mostrou uma redução das perdas ao fim do pregão desta terça-feira.

Depois de atingir 57.876 pontos na mínima do dia, o Ibovespa recuava 2,23% próximo das 16h15, aos 58.581 pontos. O giro financeiro está em R$ 5,4 bilhões.

A diminuição da queda também é sentida pelo mercado americano. Há pouco, o índice Dow Jones recuava 1,16%, enquanto o S & P 500 cedia 0,97% e o Nasdaq apurava perda de 1,06%.

As bolsas mundiais têm um dia de perdas, refletindo a tensão entre as Coreias do Norte e do Sul e o aumento da preocupação com o sistema financeiro, com destaque para o espanhol.

O economista-chefe da SulAmérica Investimentos, Newton Rosa, ainda assinala que o mercado está sendo prejudicado pela saída dos investidores internacionais.

"Sofremos também o efeito de realização dos estrangeiros que estavam aplicados aqui e repatriam recursos para compensar as perdas na região de origem", apontou.

No acumulado de maio, até o dia 21, o saldo de negociação direta do estrangeiro estava negativo em R$ 2,076 bilhões.

As maiores baixas de hoje do Ibovespa são lideradas pelas ações ON da B2W, com queda de 4,65%, a R$ 28,67, seguidas pelos papéis PN do Bradesco, com recuo de 4,55%, a R$ 27,70, e por Fibria ON, com desvalorização de 4,54%, a R$ 27,70.

Entre as poucas altas do dia, destaque para Natura ON, com avanço de 1,25%, a R$ 37,16, Brasil Ecodiesel ON, com apreciação de 1,20%, a R$ 0,84, e por AmBev PN, com ganhos de 0,80%, a R$ 175,40.

Entre os maiores volumes negociados, os papéis PNA da Vale giravam R$ 677 milhões, com queda de 0,32%, a R$ 39,67, enquanto as ações PN do Itaú Unibanco movimentavam R$ 607,8 milhões, com depreciação de 1,79%, a R$ 32,33. Já os papéis PN da Petrobras cediam 2,94%, a R$ 26,35, e giravam R$ 518,3 milhões.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host