UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/05/2010 - 13h21

Para FMI, desafio do Brasil é crescer sem aumentar inflação

SÃO PAULO - A grande questão para as autoridades brasileiras neste momento é como administrar os altos níveis de crescimento do país sem aumentar a inflação. A afirmação foi feita hoje pelo diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn.

Segundo a autoridade, há poucos riscos no cenário econômico brasileiro. Para ele, a questão da dívida pública, por exemplo, não é preocupante como em outros países, pois o Brasil entrou na crise mundial com baixo nível de endividamento. "Eu gostaria de ver outras economias no mundo indo bem como o Brasil", disse Strauss-Kahn.

A questão social brasileira também foi citada pelo dirigente como uma preocupação do FMI, que destacou a importância da distribuição da riqueza que está sendo gerada no país.

Strauss-Kahn citou ainda o papel importante que o Brasil assumiu no cenário econômico mundial nos últimos anos. Este papel envolver o ganho de poder econômico do país em âmbito mundial e principalmente entre os emergentes, além dos avanços do Brasil no ponto de vista de liderança, como tem mostrado o país nas decisões e discussões do G-20 durante a crise.

Strauss-Kahn está em visita ao Brasil e ao Peru, entre hoje e sexta-feira (28), onde encontrará líderes governamentais de ambos países, além de líderes dos setores privado e acadêmico. Ele também participará do 3º Encontro de Ministros das Finanças das Américas e Caribe, em Lima.

(Vanessa Dezem | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host