UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/05/2010 - 15h16

Tensão com setor bancário volta a derrubar bolsas europeias

SÃO PAULO - As bolsas europeias voltaram a registrar fortes baixas nesta terça-feira, diante da maior preocupação dos investidores com o setor bancário da região. As taxas no mercado interbancário atingiram níveis elevados, sinalizando a preocupação dos agentes com uma possível quebra de instituições.

Em Londres, o FTSE 100 perdeu 2,54%, para 4.941 pontos; em Paris, o CAC 40 recuou 2,90%, para 3.331 pontos; e em Frankfurt, o DAX fechou em baixa de 2,34%, aos 5.670 pontos. Ontem, quatro bancos espanhóis - Caja Cantabria, Caja de Ahorros del Mediterráneo (CAM), Cajastur e Caja Extremadura - firmaram um protocolo de intenções para formar um Sistema Institucional de Proteção (SIP), com a configuração de um novo banco, em Madri. Segundo o jornal El País, o acordo pode criar a quinta entidade financeira espanhola em termos de volume de ativos, atrás do Santander, BBVA, La Caixa e Caja Madrid.

A medida não foi suficiente para tranquilizar os investidores, que estão preocupados com a grande exposição dos bancos europeus às dívidas dos países da região. A taxa Libor, referência do mercado interbancário, atingiu 0,53625% hoje, contra 0,50969% ontem. Trata-se do nível mais alto da taxa desde julho do ano passado.

Entre as ações do setor, Credit Agricole derreteu 6,7%, Barclays despencou 5,7% e Deutsche Bank recuou 2,2%.

Também esteve no foco do mercado hoje o aumento das tensões entre as Coreias. A Coreia do Norte rompeu relações com a Coreia do Sul. O movimento seria uma resposta às acusações de que a Coreia no Norte teria atacado um navio de guerra da Coreia do Sul próximo à fronteira marítima inter-coreana em março, matando 46 marinheiros. Pyongyang nega que tenha atacado a embarcação.

Entre os indicadores do dia, o PIB do Reino Unido teve expansão de 0,3% no primeiro trimestre deste ano, em relação aos três meses anteriores. Na comparação com o primeiro trimestre do ano passado, contudo, o PIB contraiu-se 0,2%.

(Téo Takar | Valor com agências internacionais)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host