UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/05/2010 - 19h46

Fiesp diz que Brasil pode multiplicar comércio exterior com Turquia

SÃO PAULO - As transações comerciais entre Brasil e Turquia ainda são pouco significativas, mas mostram potencial para crescer em até cinco vezes nos próximos anos, afirmou hoje Roberto Giannetti, diretor-titular do Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Derex) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

O fluxo de comércio exterior entre os dois países, que ficou em US$ 1,153 bilhão em 2008, caiu para US$ 1 bilhão no ano passado, como reflexo da crise financeira, apontou o economista durante apresentação em evento realizado pela entidade para marcar a visita ao Brasil do primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan.

"O Brasil apresenta oportunidades de negócios nos mais variados campos", disse Giannetti, após citar a uma plateia de empresários turcos a diversificação na pauta das exportações brasileiras.

Durante o evento, ele destacou a posição privilegiada do Brasil para atender à demanda mundial por alimentos, que deverá saltar para 4 bilhões de toneladas até 2025, na esteira do crescimento da população do mundo e maior consumo de proteínas, sobretudo em países emergentes.

"Se algum país tem potencial de garantir a segurança alimentar no mundo, esse país é o Brasil", assinalou.

Na mesma linha do diretor da Fiesp, Armando Meziat, secretário de Desenvolvimento da Produção do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, apontou que o intercâmbio comercial entre os dois países ainda mostra muito potencial a se explorar.

Ele apontou oportunidades de negócios no mercado automobilístico, onde a Turquia alcançou "grande competência" no fornecimento de autopeças. O Brasil já é o quinto maior mercado de veículos do mundo e deve bater recorde de vendas desse produto neste ano, segundo projeções da Anfavea.

Meziat disse que 1,8 mil empresas brasileiras realizam negócios com companhias turcas. "Acreditamos que as trocas devem se multiplicar nos próximos anos", apontou, acrescentando que as exportações ao mercado turco cresceram 81% nos quatro primeiros meses deste ano, para US$ 232 milhões. Já as importações de produtos turcos para o Brasil cresceram 95% em igual período, alcançando US$ 189 milhões.

A maior parte dos produtos exportados (58%) corresponde a produtos industrializados, apontou o responsável do Ministério do Desenvolvimento. Já no caso das importações de produtos turcos, os bens industrializados respondem por 84% do total.

(Eduardo Laguna | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host