UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/05/2010 - 18h05

Governo reduz impostos para importação de latas de cerveja

BRASÍLIA - A Câmara de Comércio Exterior (Camex) decidiu hoje reduzir temporariamente o imposto de importação de latas de alumínio de 16% para 2%. De acordo com a secretária executiva Camex, Lytha Spídola, a medida foi adotada em razão da projeção de aumento da demanda nacional no período da Copa do Mundo.

Lytha informou que somente no primeiro semestre deste ano há a previsão de aumento de 15% da demanda pelo produto. A medida terá validade de seis meses.

"Há inúmeros motivos para que haja um aumento de demanda (por latas de alumínio) neste período, desde a entrada no verão, a realização da Copa do Mundo e até o crescimento da renda da população", disse secretária.

Tendo em vista o aumento do consumo de cerveja, a Camex também reduziu, por seis meses, a tarifa de importação de papéis especiais utilizados nos rótulos do produto de 14% para 2%. Segundo Lytha, o Brasil não produz os rótulos de cerveja.

Outros produtos que também tiveram mudanças na alíquota de importação são: o fluoreto de alumínio (10% para 2%); a caprolactama, matéria-prima da indústria têxtil (12% para 2%). A exceção ficou com a sardinha em conserva, que aumentou de 16% para 32%, a pedido do Ministério da Pesca, para proteger os produtores nacionais de sardinha da concorrência externa. A Camex também decidiu alterar a forma de cobrança do direito de antidumping, atualmente incidente sobre as importações brasileiras de um tipo específico de fertilizante, o glifosato, produzido na China. A medida tem por objetivo coibir preventivamente a importação a preços abaixo do valor adotado para cálculo (US$ 3,60).

Lytha informou durante a entrevista que hoje é o seu último dia à frente da Secretaria Executiva da Camex. O cargo será ocupado pelo técnico do Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio, Helder Chaves. (Rafael Bitencourt | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host