UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

27/05/2010 - 12h11

Dívida Líquida deve cair para 41,2% do PIB em maio, diz BC

BRASÍLIA - A dívida líquida do setor público deve cair em maio para 41,2% do Produto Interno Bruto (PIB), estima o Banco Central (BC). Essa relação já tinha iniciado trajetória descendente em abril sobre março, quando diminuiu de 42,4% para 42,2% do PIB.

O chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, manteve a projeção de 40% do PIB para a dívida no fim do ano. Essa expectativa pode ser alterada no próximo mês, quando a autoridade monetária divulgará o documento Relatório de Inflação, com projeções para diversos indicadores.

Além do crescimento nominal do PIB, a estimativa para este mês considera ganho em relação ao efeito cambial. Lopes destaca que usou a taxa média de câmbio de hoje, de R$ 1,84, para estimar a queda, o que dá uma depreciação mensal de 6,4%. Ele lembra que toda vez que o real se desvaloriza sobre o dólar americano, a dívida líquida pública é beneficiada, porque assim como tem passivos, o governo também tem ativos atrelados ao câmbio. Quando o dólar sobe, ativos como as reservas internacionais do país são valorizadas, reduzindo o endividamento líquido.

O ajuste cambial sobre a dívida em abril custou R$ 9,766 bilhões. Mas no acumulado do primeiro quadrimestre do ano, segundo o BC, o efeito do câmbio na dívida foi de um acréscimo no valor de R$ 2,5 bilhões ou 0,1 ponto percentual do PIB.

Por outro lado, a carga de juros já adicionou R$ 59,464 bilhões ou 1,8 ponto do PIB à divida.

(Azelma Rodrigues | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host