UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

27/05/2010 - 14h25

Melhora de humor no mercado externo contagia Bovespa

SÃO PAULO - Em alta desde o início das operações, o Ibovespa acompanha o bom humor do mercado externo e segue operando na linha dos 61 mil pontos.

Por volta das 14h20, o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) avançava 2,17% e somava 61.495 pontos. O giro financeiro estava em R$ 3,82 bilhões.

Animados por notícias na Europa e na Ásia, os investidores retomam as compras em mercados de maior risco, como o de ações e de commodities, e vendem dólares e títulos americanos.

Há pouco, no mercado acionário americano, o índice Dow Jones tinha elevação de 2,19%, enquanto o Nasdaq se apreciava em 2,90% e o S & P 500 avançava 2,44%.

Na Europa, os ganhos do mercado foram mais expressivos, com uma valorização acima de 3% dos índices ao fim da jornada.

O principal motor para o movimento positivo desta quinta-feira parte da China, que negou rumores de que estaria revendo sua posição em bônus europeus e ressaltou que a Europa vai continuar como um dos principais mercados de investimento.

Dando força para a alta, está a aprovação pelo Parlamento espanhol de um pacote de austeridade de 15 bilhões de euros para tentar reduzir o déficit fiscal do país. No âmbito corporativo, destaque para os papéis PNA da Vale que, instantes atrás, disparavam 4,51%, para R$ 41,40, e giravam R$ 553,2 milhões, enquanto as ações PN da Petrobras avançavam 2,25%, a R$ 27,66, com volume de R$ 295,7 milhões.

Entre as principais altas do Ibovespa, estavam os papéis ON da Fibria, com apreciação de 5,96%, a R$ 29,65, seguidos pelas ações Usiminas ON, com ganhos de 5,25%, a R$ 43,68, e Vale ON, com valorização de 5,03%, a R$ 48,81.

No sentido oposto, entre as poucas baixas do índice, destaque para os papéis ON da BM & FBovespa, com queda de 3,60%, a R$ 11,76. Ontem, as ações dispararam 11,11%. Além disso, as ações PN da Vivo recuavam, há pouco, 2,54%, saindo a R$ 48,93, e as ON da Duratex cediam 2,46%, a R$ 15,41.

Ainda no mercado brasileiro, o fluxo estrangeiro na Bovespa estava negativo em R$ 2,66 bilhões no acumulado do mês, até o dia 25, resultado de compras no valor de R$ 34,6 bilhões e de vendas de R$ 37,2 bilhões. Apenas na terça-feira, quando o Ibovespa recuou 1,22%, o estrangeiro retirou R$ 446,9 milhões do mercado.

No ano, o resultado da atuação do investidor internacional na bolsa brasileira estava negativo em cerca de R$ 3,94 bilhões.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host