UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

31/05/2010 - 12h39

British Airways enfrenta nova greve de funcionários

SÃO PAULO - Funcionários da British Airways retomaram a greve no domingo, quando anunciaram uma nova paralisação de cinco dias, com previsão de encerramento em 3 de junho.

O motivo da greve é a falta de entendimento entre a empresa e o sindicato Unite, o maior da Grã-Bretanha, com relação a condições de trabalho. De acordo com o Unite, a aérea continua a operar, mas com um número reduzido de voos.

Duas greves ocorridas em março custaram 43 milhões de libras à British Airways. Este mês, a companhia informou ter registrado um prejuízo líquido recorde pelo segundo ano fiscal consecutivo, o que levou o executivo-chefe da companhia aérea, Willie Walsh, a dizer que os funcionários em greve estão fora da realidade.

A perda da companhia durante todo o ano fiscal foi de 425 milhões de libras (US$ 611 mil), comparada a um prejuízo de 358 milhões de libras no ano anterior - a queda mais acentuada da companhia aérea britânica desde sua privatização, em 1987. Já a receita caiu 11%, somando 7,99 bilhões de libras.

O relatório de ganhos da empresa foi ligeiramente melhor do que o previsto pelos analistas. Walsh ressaltou, no entanto, seu argumento de que os funcionários precisam aceitar alterações salariais e de condições de trabalho para que a empresa sobreviva.

O Unite acusa Walsh de assumir uma postura inflexível. A entidade pede que o executivo volte atrás em suas decisões de cortar regalias de viagens da equipe e tomar medidas disciplinares contra trabalhadores em greve.

(Karin Sato | Valor, com agências internacionais)


Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host