UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

31/05/2010 - 12h59

Dólar opera com alta de 0,44%, a R$ 1,818

SÃO PAULO - Depois de rondar a linha de R$ 1,80, o dólar comercial ganhou fôlego e passou a operar em alta contra o real. Além da falta de referencial externo, cabe lembrar que os agentes também lidaram com problemas técnicos no GTS, plataforma de negociação da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), que impediram as negociações até às 11h05.

Por volta das 12h55, o dólar comercial apontava alta de 0,44%, a R$ 1,816 na compra e R$ 1,818 na venda.

Já no mercado futuro, o dólar com vencimento para junho, negociado na BM & F, recuava 0,16%, a R$ 1,815.

Esse contrato será liquidado hoje e, a partir de amanhã, a referência de mercado passa a ser o dólar para julho, que era negociado a R$ 1,829, queda de 0,05%.

As atenções, hoje, estão voltadas para a formação da Ptax (média das cotações ponderada pelo volume) que liquidará os contratos futuros. De acordo com a NGO Corretora, tecnicamente, a partir do posicionamento dos agentes, onde temos os bancos pesadamente vendidos (apostas pró-real) no mercado futuros e à vista e os estrangeiros comprados (apostas pró-dólar), a moeda americana deveria acentuar de forma rápida a depreciação do preço, a partir de forte movimento indutor por parte dos bancos.

De acordo com os últimos dados disponíveis, referentes a sexta-feira, os bancos continuavam com posição vendida de US$ 8,57 bilhões em dólar futuro. Os estrangeiros estavam na mão contrária, comprados em US$ 3,35 bilhões.

"A rigor, o que se espera é que os bancos consolidem, hoje ou no transcorrer na próxima semana, salvo ocorrência efetivamente relevante no cenário externo, a depreciação do preço da moeda americana ao entorno do preço entre R$ 1,75 e R$ 1,77", disse a NGO em comunicado.

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host