UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

31/05/2010 - 14h17

Ibovespa avança para 62.462 pontos; dólar sobe para R$ 1,821

SÃO PAULO - Em um pregão morno para o mercado brasileiro, de baixa liquidez, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em alta desde sua abertura, defendendo a linha dos 62 mil pontos.

Em meio à ausência de notícias no cenário externo e o não funcionamento em Wall Street, por conta do feriado de "Memorial Day", o Ibovespa ganha força com os papéis das chamadas "blue chips".

Por volta das 14h15, o Ibovespa se valorizava em 0,83% e somava 62.462 pontos, com giro financeiro de R$ 1,753 bilhão.

Na Europa, onde a bolsa londrina também não operou, o mercado fechou sem direção única.

O presidente do Federal Reserve de Chicago, Charles Evans, afirmou hoje que os problemas da dívida europeia poderão levar o banco central dos EUA a retardar a elevação das taxas de juros do país. No âmbito corporativo doméstico, destaque para os papéis da Petrobras. Há pouco, as ações ON da empresa subiam 3,20%, a R$ 33,45, enquanto as PN se apreciavam em 2,23%, a R$ 28,83. Já os papéis PNA da Vale avançavam 1,47%, a R$ 42,57, enquanto os ON da OGX Petróleo subiam 0,24%, a R$ 16,10.

Além dos papéis da Petrobras, figuravam entre as maiores altas as ações da Telemar. Enquanto os papéis ON da companhia tinham ganhos de 4,17%, a R$ 35,42, as ações PN subiam 3,77%, a R$ 29,40.

Na direção oposta, os papéis PN da Ultrapar lideravam a maior baixa, ao recuarem 1,49%, a R$ 80,50.

De acordo com matéria publicada pelo Financial Times, o grupo brasileiro deverá apresentar amanhã uma oferta pelas operações de gás liquefeito de petróleo (GLP) da Royal Dutch Shell na Europa, que a empresa pretende vender por até 1 bilhão de euro (US$ 1,2 bilhão).

Entretanto, banqueiros afirmam que a Shell não deverá conseguir o preço almejado, principalmente porque a crise da dívida grega abalou a confiança nos mercados financeiros. O leilão também deverá atrair propostas de um punhado de grupos de "private equity" e do grupo Zeta Gas, do México.

Ainda entre as principais baixas estão as ações ON da Souza Cruz, com desvalorização de 1,41%, a R$ 66, e os papéis ON da PDG Realty, com queda de 1,41%, a R$ 15,38.

No mercado cambial, o dólar ganha força sobre a moeda brasileira. Há pouco, a divisa americana subia 0,60%, negociada a R$ 1,821 ne venda.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host