UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

31/05/2010 - 15h20

Para empresários, logística é principal entrave no Rio Grande do Sul

SÃO PAULO - A questão logística foi citada como principal problema enfrentado por empresas instaladas no território gaúcho, durante o seminário "Rio Grande do Sul: gestão pública como base para atrair investimentos", promovido pelo Valor hoje, em São Paulo. "A logística está longe do que seria adequado", resume o diretor corporativo da Randon, fabricante de implementos rodoviários, Astor Schmitt.

No Estado, mais de 80% da carga depende do sistema rodoviário. A Mundial, empresa que está há 115 anos no Estado, tem de lutar para lidar contra as "adversidades logísticas" para transportar seus produtos a partir das unidades fabris de Caxias do Sul e Gravataí, relata o diretor superintendente da companhia, Michael Ceitlin.

Para aumentar a competitividade da produção gaúcha, o governo vem priorizando projetos de modernização da malha ferroviária da região, além da criação de sistemas de integração intermodal, segundo o secretário de Infraestrutura e Logística do Rio Grande do Sul, Daniel Andrade. Dos R$ 3,6 bilhões em investimentos previstos pelo governo este ano, pelo menos R$ 1 bilhão será destinado para infraestrutura e logística, informou.

Durante o que chamou de "anos de recuperação do Estado", os investimentos públicos no setor eram, em média, da ordem de R$ 500 milhões. Andrade destacou que o recurso, embora curto, foi contínuo. No processo de crédito, ele destacou o papel do Banrisul. "Nosso banco de Estado virou também de fomento." (Ana Luísa Westphalen | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host