UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/06/2010 - 13h12

França defende sanções rápidas ao Irã

SÃO PAULO - Após o vazamento de informações de um relatório da Agência Internacional de Energia Atômica, a agência nuclear da Organização das Nações Unidas (ONU), a França posicionou-se a favor de rápidas sanções contra o Irã.

Nesta terça-feira, o porta-voz do ministro de Relações Exteriores da França, Bernard Valero, afirmou que não resta aos cinco países membros do Conselho de Segurança da ONU, mais a Alemanha, outra saída que não seja a aplicação de sanções.
No relatório que foi divulgado ontem, a Agência Internacional de Energia Atômica afirma que o Irã produziu quase o dobro da quantidade de urânio enriquecido aceita pelos países ocidentais.

O relatório ainda destaca que o país estaria instalando mais equipamentos para o enriquecimento de urânio. O Ocidente teme que esse seja um passo para que o Irã purifique o urânio a 90%, o que lhe permitiria construir armas nucleares.
(Francine De Lorenzo | Valor, com agências internacionais)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host