UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/06/2010 - 13h13

IBGE mostra que mercado interno sustenta produção industrial

RIO - O setor de bebidas exerceu a maior influência negativa sobre o resultado da produção industrial no mês de abril, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O setor apresentou queda de 11% em relação a março. No entanto, o resultado foi considerado pontual. Em janeiro deste ano, as bebidas apresentaram alta de 7,3%, queda de 0,8% em fevereiro, e crescimento de 7,8% em março. Por isso, diante do acumulado, o decréscimo de abril não foi considerado tão significativo, embora a desaceleração seja forte. "Se fizer um saldo, está com comportamento positivo. Comparado com setembro de 2008, é o setor com maior ganho. O resultado de abril é pontual", disse André Macedo, que coordena a pesquisa de indústria do IBGE. Na comparação de abril com setembro de 2008, antes da crise, o setor de bebidas é o que apresenta a maior alta entre as 27 atividades pesquisadas pelo IBGE. De todas, 14 apresentaram alta. Segundo Macedo, há predominância de setores que são voltados para o mercado interno. "São setores produtores de bens intermediários voltados para o mercado interno. Não muda a ideia de mercado interno sustentando a trajetória ascendente da indústria, principalmente dos bens de capital, nos últimos meses", disse. O mercado interno também impulsionou a produção de bens de consumo duráveis, que tiveram avanço de 20,9% em abril, em relação a igual período do ano anterior. Automóveis avançaram 12,1% e eletrodomésticos tiveram acréscimo de 47,9%. Grande destaque foi para o subsetor de linha marrom, com alta de 82% em relação a abril de 2009, devido à proximidade da Copa do Mundo.

"Sempre em períodos que antecedem eventos como a Copa do Mundo, é possível verificar alta de eletrodomésticos como televisores, principalmente", disse Macedo. (Juliana Ennes | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host