UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/06/2010 - 11h25

Ibovespa reduz perdas após indicador da indústria americana

SÃO PAULO - O primeiro pregão do mês de junho começou sob efeito de notícias negativas no ambiente internacional. Indicadores mais fracos que o esperado da atividade industrial na China e na Europa contribuíram para uma redução da posição dos investidores no mercado acionário.

De outro lado, um número acima do projetado do setor manufatureiro americano está levando as bolsas a reduzirem as perdas.

No Brasil, o Ibovespa já registrou mínima de 61.605 pontos e, por volta das 11h20, recuava 1,21%, para 62.283 pontos, com giro financeiro de R$ 1,447 bilhão. Já o índice futuro cedia 0,95%, aos 62.350 pontos. No último pregão, o Ibovespa marcou 63.046 pontos.

Pela manhã, esteve no foco dos agentes o Índice de Gerentes de Compra (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial chinês e europeu.

No país asiático, o PMI ficou em 53,9 em maio, ou 1,8 ponto inferior à marca de um mês antes, segundo a Federação de Logística e Compra do país.

Já na Europa, o PMI do setor manufatureiro da zona do euro se situou em 55,8 em maio, o menor nível em três meses.

Os números, aliados a notícias corporativas desfavoráveis, dão o tom para as vendas nas bolsas europeias e brasileira.

Nos Estados Unidos, entretanto, as bolsas apresentam volatilidade, já que o ISM de sua atividade industrial atingiu 59,7 em maio, abaixo dos 60,4 de abril, mas melhor do que algumas previsões.

Há pouco, o índice Dow Jones subia 0,12%, enquanto o Nasdq avançava 0,23% e o S & P 500 cedia 0,08%.

Entre as notícias empresariais, destaque para o corte de 9 mil funcionários que será feito pela HP nos próximos anos, como parte de uma reestruturação na área de serviços corporativos.

No setor petrolífero, as atenções recaem sobre a queda das ações da BP PLC na bolsa de Londres, após uma tentativa frustrada da empresa de bloquear o vazamento de petróleo no Golfo do México. A BP informou que os custos gerados pelo incidente já somaram US$ 990 milhões.

No Brasil, as "blue chips" acompanhavam o desempenho do Ibovespa. Há pouco, os papéis PNA da Vale se depreciavam em 1,77%, a R$ 42,12, enquanto as ações PN da Petrobras tinham queda de 1,48%, para R$ 29,16.

Entre as principais baixas do Ibovespa, destaque para os papéis ON da Sabesp, com recuo de 3,02%, a R$ 33,94, para as ações ON da BM & FBovespa, com desvalorização de 3,05%, a R$ 11,76 e para Cemig PN, com perdas de 3,53%, a R$ 25,07.

Já entre as únicas altas do dia figuram os papéis ON da Cielo, com avanço de 1,03%, a R$ 15,56, e Eletrobrás PNB, com apreciação de 0,15%, a R$ 26,26.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host