UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/06/2010 - 16h34

Moagem de cana cresce 27% na safra 2009/10 até 1ª quinzena de maio

SÃO PAULO - A moagem de cana-de-açúcar no centro-sul do país atingiu 35,13 milhões de toneladas na primeira quinzena de maio, um crescimento de 4,20 milhões de toneladas em relação à segunda quinzena de abril deste ano. No acumulado desde o início da safra, a moagem totalizou 93,86 milhões de toneladas, um aumento de 27% em relação ao volume de 73,85 milhões de toneladas processado no mesmo período da safra passada, aponta União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).

O diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues, disse em nota que o maior volume de cana processada reflete a antecipação da produção de algumas usinas nesta safra. Por isso, o crescimento não deve se repetir nos demais meses do ano, quando todas as empresas estiverem em ritmo normal de produção.

Do total processado até 16 de maio, 41,91% foram destinados à produção de açúcar e 58,09% ao etanol. A produção de açúcar somou 1,86 milhão de toneladas, enquanto a de etanol atingiu 1,46 bilhão de litros, sendo 384,80 milhões de anidro e 1,08 bilhão de hidratado.

No acumulado desde o início da safra, a produção de açúcar chegou a 4,43 milhões de toneladas, e a de etanol alcançou 3,78 bilhões de litros, sendo 829,0 milhões de etanol anidro e 2,95 bilhões de etanol hidratado.

"Até esse momento as unidades estão priorizando a produção de açúcar para atender os contratos que não puderam ser cumpridos no ano passado", explica Rodrigues, em nota. Para ele, esse cenário não deve ser mantido até o final da safra.

A Unica manteve a projeção de produção de açúcar, divulgada em março, de 34,09 milhões de toneladas para a safra 2010/2011.

A entidade informou ainda que a quantidade de Açúcares Totais Recuperáveis por tonelada (ATR/t) de cana na primeira quinzena de maio ficou em 126,96 kg de ATR/t, cifra praticamente idêntica a do mesmo período de 2009 (126,46 kg de ATR). No acumulado desde o início da safra 2010/2011, a concentração de ATR ficou em 118,30 kg por tonelada de cana, contra 117,32 kg obtidos na safra anterior.

Rodrigues observou que a expectativa do mercado era de uma produção maior no período, além de uma recuperação significativa de ATR. "Contudo, observando-se o ATR, ainda estamos no mesmo patamar da safra anterior, que apresentou um dos menores valores da história", destacou.

(Téo Takar | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host