UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

04/06/2010 - 11h21

Bovespa reduz perdas, mas segue em baixa; dólar avança para R$ 1,838

SÃO PAULO - Embora tenha iniciado o pregão com forte queda, tendo inclusive perdido os 62 mil pontos, o Ibovespa começa a reduzir o movimento negativo no pregão desta sexta-feira.

Por volta das 11h20, o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que já registrou mínima de 61.855 pontos, recuava 1,01%, aos 62.310 pontos, com giro financeiro de R$ 1,306 bilhão.

O índice futuro tinha queda de 1,61%, para 62.375 pontos. No último pregão, o Ibovespa marcou 62.942 pontos.

Em Wall Street, as bolsas também operavam no vermelho. Há instantes, o índice Dow Jones tinha baixa de 1,58%, enquanto o Nasdaq cedia 1,25% e o S & P 500 registrava decréscimo de 1,41%.

A principal fonte de pressão sobre o mercado parte dos dados de emprego americano. O Departamento do Trabalho mostrou a criação de 431 mil postos em maio, refletindo a contratação de 411 mil trabalhadores temporários para o Censo 2010.

Os segmentos manufatureiro, de serviços de ajuda temporária e de mineração criaram vagas, mas o emprego no setor de construção diminuiu. A taxa de desemprego recuou para 9,7% no mês passado.

No front europeu, o Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro apresentou crescimento de 0,2% no primeiro trimestre de 2010, em comparação com os três meses anteriores, quando as economias da região avançaram 0,1%.

A notícia negativa do continente fica por conta da Hungria, já que seu governo reconheceu que o país poderá ser a próxima Grécia, tendo em vista o déficit fiscal elevado.

A questão dá impulso para a desvalorização do euro em relação ao dólar, que também ganha força sobre a moeda brasileira.

Com mínima de R$ 1,829 e máxima de R$ 1,847, há pouco, a moeda americana subia 0,60%, transacionada a R$ 1,836 na compra e a R$ 1,838 na venda. Na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), o dólar avançava 0,98%, a R$ 1,848. Na quarta-feira, o dólar havia recuado 0,65%, para R$ 1,827.

De volta ao mercado acionário, no âmbito corporativo, as "blue chips" operavam em direções opostas, em dia de queda dos preços das commodities.

Minutos atrás, os papéis PNA da Vale cediam 2,42%, cotados a R$ 41,86, enquanto as ações PN da Petrobras avançavam 1,27%, a R$ 29,47.

A estatal anunciou hoje outra descoberta no pré-sal da Bacia de Campos. Com a perfuração do prospecto Brava, a empresa revelou nova acumulação de óleo leve, em área próxima da infraestrutura instalada dos campos de Marlim e Voador.

A maior parte dos papéis que integram o Ibovespa operavam no vermelho. Entre os destaques, figuravam as ações ON da PDG Realty, com queda de 3,35%, a R$ 15,00, os papéis PN da Telemar, com recuo de 3,14%, a R$ 28,63, e as ações PNA da Usiminas, com depreciação de 3,14%, a R$ 44,31.

No sentido oposto, entre as principais altas do dia, estavam os papéis PNB da Eletropaulo, com valorização de 2,81%, a R$ 31,74, as ações ON da Petrobras, com ganhos de 2,19%, a R$ 34,05, e as ON da Sabesp, com apreciação de 1,73%, a R$ 35,20.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host