UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

10/06/2010 - 15h38

Bancos elevam taxa de crédito ao consumidor pela 4ª vez no ano

SÃO PAULO - As taxas de juros para operações de crédito foram elevadas em maio, informou hoje a Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac). A taxa média ao consumidor passou de 6,82% em abril para 6,86%, enquanto a oferecida às empresas subiu de 3,65% para 3,67%. As elevações são reflexo do processo de aperto monetário iniciado em abril, quando o Comitê de Política Monetária (Copom) anunciou a alta da Selic para 9,5% ao ano, explica o economista da Anefac Miguel de Oliveira.

Como a pesquisa foi realizada nos primeiros dias do mês, o resultado ainda não reflete a alta da taxa básica anunciada ontem pelo Banco Central, que elevou a Selic para 10,25% ao ano. Desta forma, o consumidor pode esperar um impacto ainda maior nas taxas de crédito. "Inevitavelmente, a nova alta vai ser repassada", diz Oliveira.

Entre as linhas de crédito para pessoa física pesquisadas, somente o cartão de crédito rotativo manteve a taxa média inalterada em maio, em 10,69% ao mês (238,3% ao ano), a modalidade mais cara. Em seguida, aparecem os empréstimos em financeiras (9,93% ao mês, 211,45% ao ano) e cheque especial (7,43% ao mês, 136,32% ao ano).

Mas a Anefac acredita que tanto as taxas de juros quanto as condições de crédito devem melhorar a partir do segundo semestre. Oliveira prevê uma queda dos índices de inflação ao longo do terceiro trimestre, e consequentemente um alívio no ciclo de aperto monetário.

Outros fatores que podem contribuir para esse cenário são a maior competição do sistema financeiro e o volume de crédito considerado ainda baixo no país, em torno de 45%. O economista projeta que o total do crédito atinja 50% do Produto Interno Bruto (PIB) até o final deste ano.

(Ana Luísa Westphalen | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host