UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

10/06/2010 - 15h06

Governo já mostrou interesse em incentivos à internet móvel, diz Vivo

SÃO PAULO - A Vivo está em processo de negociação com o governo de um plano de incentivos à internet móvel. Segundo o presidente da empresa, Roberto Lima, autoridades governamentais já afirmaram interesse em rever a carga tributária que incide sobre os serviços do segmento.

"Estamos lançando o plano, na confiança de que o governo, através da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), vai continuar incentivando o setor", afirmou o executivo, citando o plano lançado hoje pela empresa, que pretende expandir a cobertura 3G para mais 2.232 cidades em 18 meses.

Lima enfatizou que, hoje, os impostos incidentes nos serviços de comunicações móveis brasileiros chegam a 44%, taxa na qual estão incluídos o ICMS e o PIS/Cofins. A ideia do setor é negociar uma redução do ICMS que, por ser estadual, teria um apelo nos estados onde há maior necessidade de expansão nas telecomunicações. "Os impostos têm que ser adaptados, principalmente nestes locais", destacou o executivo.

Com os impostos, Lima justificou os preços do serviço de internet de terceira geração oferecido pela Vivo no seu plano de expansão da rede, que tem foco nas cidades menores e menos desenvolvidas. No primeiro mês (em promoção), o cliente paga R$ 29,95 pela quantidade de dados trafegados equivalente a 250 MB. A partir do segundo mês, no entanto, o preço do serviço sobe para R$ 59,00.

Sem detalhar o montante aplicado no projeto, o executivo afirmou apenas que os recursos já estão previstos no plano de R$ 2,49 bilhões anunciados pela empresa para este ano. Sobre a atual disputa pela participação na Vivo entre a Portugal Telecom e a Telefônica, o executivo evitou entrar em detalhes, afirmando apenas que a "vida é normal dentro da empresa", ou seja, que as operações da Vivo não estão sendo influenciadas por esta questão.

(Vanessa Dezem | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host