UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

11/06/2010 - 17h21

Dólar sobe a R$ 1,816, mas queda na semana fica em 2,3%

SÃO PAULO - O dólar comercial teve um pregão de valorização nesta sexta-feira, mas com três dias de baixa em cinco pregões, encerrou a segunda semana de junho 2,31% mais barato. No mês, a queda acumulada está em 0,27%.

A moeda chegou a fazer mínima em R$ 1,799, mas os compradores apareceram conforme o humor externo perdeu sustentação, assim como o preço do euro e das commodities. Ao final da jornada, o dólar comercial era negociado a R$ 1,816 na venda, alta de 0,33%.

Na roda de " pronto " , da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F) o dólar subiu 0,44%, a R$ 1,816. O volume ficou em US$ 167,75 milhões, três vezes mais do que o observado ontem.

Já no mercado futuro, o dólar com vencimento para julho, negociado na BM & F, apontava leve alta de 0,05%, a R$ 1,815, antes do ajuste de posições. No mercado interbancário, o volume estimado ficou ao redor dos US$ 3 bilhões, o dobro do observado ontem.

Segundo o gerente da Treviso Corretora de Câmbio, Reginaldo Galhardo, a moeda oscilou conforme o humor do mercado americano, que foi negativo em parte do pregão, criando espaço para a atuação dos compradores. ?A qualquer dúvida, os agentes voltam a comprar moeda.? No entanto, pondera o especialista, se o dia fosse completamente positivo, o dólar não iria se afastar muito de R$ 1,80. Segundo o gerente, como o momento ainda é pautado pela incerteza, sempre que o dólar se aproxima dessa linha o mercado vira comprador.

Ainda de acordo com Galhardo, as operações no mercado continuam sendo de curto prazo, pois permitem a rápida entrada ou saída de posições conforme o humor do mercado. No câmbio externo, o euro marcava leve baixa contra o dólar, mas defendia a linha de US$ 1,20.

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host