UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

11/06/2010 - 07h45

Mercado assimila números da China e IGP-M

SÃO PAULO - A sexta-feira começa pautada pela reação dos agentes a uma rodada de indicadores sobre a economia chinesa. Ontem à noite, foi divulgado um salto de 18,7% nas vendas do varejo e um crescimento de 16,3% na produção industrial em maio no comparativo anual.

Pelo lado da inflação, o índice de preços ao consumidor subiu 3,1% no mês passado, enquanto os preços no atacado ficaram 7,1% maiores. Em abril, as variações foram de 2,8% e 6,8%, respectivamente.

Já a concessão de crédito caiu entre abril e maio. Mês passado, os bancos chineses originaram 639 bilhões de yuans, algo como US$ 94 bilhões, em novos empréstimos, contra 774 bilhões de yuans em abril.

A agenda local reserva apenas a primeira prévia do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) em junho. O economista-chefe da Máxima Asset, Elson Teles, prevê uma elevação de 1,90% do indicador, que captará com maior intensidade um reajuste da ordem de 70% no preço do minério de ferro. Em igual período de maio, o IGP-M tinha avançado 0,47%. Nos Estados Unidos, merecem atenção as vendas no varejo em maio. O consenso sugere leve alta de 0,2%, vindo de avanço de 0,4%. Também vai ser conhecida a leitura preliminar do índice de confiança do consumidor, calculado pela Universidade de Michigan. A previsão sugere evolução de 73,6 para 75.

Para a terceira semana do mês, o foco recai na ata do Comitê de Política Monetária (Copom), que traz a visão do BC sobre dinâmica doméstica e crise externa. Nos EUA, a atenção fica com dados de inflação, com a divulgação dos preços de importação, acatado e varejo.

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host