UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

15/06/2010 - 11h27

Aneel aprova homologação do leilão de Belo Monte

BRASÍLIA - A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou há pouco a homologação do leilão da usina de Belo Monte , no rio Xingu (PA), assim como a adjudicação da concessão da hidrelétrica ao grupo vencedor - o Consórcio Norte Energia. Com isso, a agência dá a indicação de que os empreendedores atendem às exigências do edital.

O diretor geral da Aneel, Nelson Hubner, ressaltou as dificuldades durante o processo que antecedeu à realização do leilão. "É quase uma operação de guerra licitar usinas de porte no país", disse, ao referir-se a obstáculos no licenciamento ambiental e ações judiciais apresentadas contra a realização do leilão. Ele destacou ainda o baixo custo da energia que será gerada pela usina, no valor de R$ 77,97 por megawatt/hora (MW/h).

A homologação foi antecipada em 15 dias, já que o cronograma apresentado pela Aneel previa a divulgação de seu aviso para 1º de julho. O relator da matéria foi o diretor Romeu Donizete Rufino.

A antecipação de prazos vai ao encontro do interesse dos empreendedores, que pretendem iniciar a operação da usina em pelo menos seis meses antes da data prevista. A estratégia tem por objetivo alcançar um maior aproveitamento da geração energia e, por consequência, aumentar ganhos de receita.

Na formação original do Consórcio Norte Energia constavam as empresas Chesf (49,98%), Queiroz Galvão (10,02%), Gaia Energia e Participações (10,02%), J Malucelli Construtora (9,98%), Cetenco Engenharia (5%), Contern (3,75%), Galvão Engenharia (3,75%), Mendes Junior (3,75%) e Serveng-Civilsan (3,75%). Executivos da Eletrobras, que detém por meio da Chesf a maior participação no consórcio, já anunciaram que haverá mudanças no grupo para a criação da Sociedade de Propósito Específico (SPE). A nova composição societária, que assinará a concessão da usina, terá participação de outras subsidiárias da Eletrobras - principalmente a Eletronorte por ter elaborado o projeto de engenharia - e de outras companhias na condição autoprodutoras de energia, localizadas no Pará. O grupo vencedor deve contar também com fundos de investimentos e fundos de pensão.

(Rafael Bitencourt | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host