UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

16/06/2010 - 18h24

FGV volta a defender ponderação do minério de ferro nos IGPs

RIO - O coordenador de análises econômicas do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), Salomão Quadros, defendeu hoje a metodologia utilizada pela instituição na ponderação do peso do minério de ferro no Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA). Para Quadros, a metodologia utilizada é referência mundial para cálculo dos índices de preços ao produtor.

"O índice ao produtor tem como referência a produção, seja ela destinada para onde for. Tem como base para ponderação a produção", frisou Quadros. O impacto do reajuste do minério de ferro sobre o IPA foi contestado pela Vale, que alega que apenas 10% da produção nacional fica no país.

Questionado sobre os efeitos do reajuste ao longo da cadeia produtiva, Quadros afirmou que terá que esperar para ver se haverá repasses. Por enquanto, produtos da cadeia do minério de ferro não apresentam pressão. Como exemplo, ele lembrou o ferro gusa, com queda de 0,49% no Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) de junho, divulgado hoje.

(Rafael Rosas | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host