UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/06/2010 - 19h12

Mercadante minimiza passado tucano de seu vice

SÃO PAULO - O candidato do PT ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, não demonstrou preocupação com o passado do seu vice, que já foi filiado ao PSDB.

O professor da faculdade de engenharia da USP de São Carlos Antonio Clóvis Pinto Ferraz, conhecido como Coca Ferraz, foi anunciado hoje como vice na chapa encabeçada por Mercadante.

O petista não acredita que o passado tucano de Coca Ferraz possa prejudicar sua campanha. Segundo ele, o fato vai até ajudar na caminhada rumo ao Palácio dos Bandeirantes.

"Acho que isso ajuda muito. Ele (Coca Ferraz) entrou no PSDB no início do projeto. No tempo do Mário Covas e do André Franco Montoro. Além disso, ele considera que, depois de 16 anos de PSDB, está na hora de mudar", justificou Mercadante.

Coca Ferraz, por sua vez, disse que não estava mais à vontade no PSDB, depois do partido ter esquecido a agenda social e migrado para a direita. Segundo ele, os tucanos cometerão um grande equívoco se tentarem usar seu passado como um trunfo na eleição.

"Saí do PSDB por reconhecer que o governo Lula foi excepcional, sendo o melhor presidente do período republicano. O Estado está cansado do reinado do PSDB. O uso contínuo do cachimbo entorta a boca", afirmou.

O engenheiro, que tem origem política em Araraquara, também minimizou as disputas locais com o presidente estadual do PT, Edinho Silva. "Sempre tive uma admiração por ele e sei que ela é recíproca. Sempre pensamos igual do ponto de vista social." Durante a apresentação do vice, na sede estadual do PDT, o candidato petista procurou mostrar que a indicação da chapa não deixou rusgas na aliança por causa das alternativas cogitadas.

Outras duas possibilidades foram apresentadas pelos pedetistas. Apesar disso, os nomes do deputado estadual Major Olímpio, recém-filiado ao PDT, e do ex-prefeito São José do Rio Preto Manuel Antunes não agradaram ao PT.

Mercadante, no entanto, elogiou ambos e disse que qualquer um dos dois teria condições de ocupar a vaga de vice em sua chapa. Mesmo assim, destacou que Coca Ferraz tem todas as atribuições necessárias para corrida ao governo paulista.

Em discurso combinado, candidato e vice elegeram as mesmas razões para a escolha. "Eu não me envolvi em disputa nenhuma. Fui convidado pelo PDT, sendo escolhido por ser trabalhador, professor, do interior e um profissional com destaque na área de trânsito", explicou Coca Ferraz.

Ao comentar sobre suas propostas, o engenheiro defendeu o subsídio ao transporte coletivo e o combate aos acidentes no trânsito. Assim como Mercadante, ele também reclamou do preço do pedágio nas estradas paulistas.

(Fernando Taquari | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host