UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/07/2010 - 08h09

Câmara dos EUA aprova reforma financeira e Obama comemora

SÃO PAULO - O presidente americano Barack Obama agradeceu a Câmara dos Deputados pela aprovação ontem da proposta de reforma do sistema financeira do país. Foram 237 votos a favor e 192 contra. Agora, o projeto segue para o Senado.

Na avaliação de Obama, foi uma "vitória para cada americano afetado pela imprudência e irresponsabilidade que levou à perda de milhões de empregos e de trilhões em riquezas".

"Ela (a proposta) vai colocar em vigor a mais forte proteção financeira ao consumidor na história, vai lidar com os abusos dos bancos e das companhias de cartão de crédito e hipotecas e vai dar aos consumidores a informação que eles precisam para tomar decisões financeiras responsáveis", disse.

Obama acredita que o sistema financeiro será mais transparente e que as transações complexas que ficaram de fora de análise no passado "serão feitas agora à luz do dia".

A expectativa é de que o Senado dos EUA também aprove a proposta, mas o líder da maioria, Harry Reid, avisou que não deve ser possível marcar a votação até o Congresso voltar do recesso de 4 de Julho.

O New York Times (NYT) recordou que o projeto dá às autoridades reguladoras o intervir em companhias financeiras com problemas por meio da divisão delas, venda de ativos e aceitação de perdas por parte de credores e acionistas a fim de que os contribuintes não paguem essa conta.

O projeto também envolve uma ampliação dos poderes reguladores do Federal Reserve (Fed) e estabelece um conselho de risco com altos funcionários, liderado pelo secretário do Tesouro, para detectar potenciais ameaças ao sistema financeiro como um todo.

Engloba ainda a criação de uma agência de proteção financeira ao consumidor e expande o alcance da Securities and Exchange Commission (SEC).

(Juliana Cardoso | Valor, com agências internacionais)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host