UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/07/2010 - 10h49

CNI prevê crescimento maior para economia brasileira em 2010, de 7,2%

SÃO PAULO - A economia brasileira deve ter expansão de 7,2% em 2010, projeta a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Antes, a estimativa era de que o Produto Interno Bruto (PIB) avançasse 6% neste calendário. O consumo das famílias deve subir 7,3% no período e a formação bruta de capital fixo deve aumentar 24,5%. Os prognósticos para esses indicadores são melhores do que aqueles feitos em maio, de elevação de 6,2% e 18%, respectivamente.

A CNI estima ainda que o PIB industrial deve ter ampliação de 12,3%, contra um incremento de 8% previsto antes, e a taxa de desemprego deve se encontrar em 7% em 2010, pouco abaixo dos 7,2% aguardados anteriormente para o ano.

A entidade manteve sua expectativa para o IPCA em 2010 em 5,4% e aguarda taxa Selic a 11,50% no fechamento deste ano. Assim, deve haver mais duas altas na taxa básica de juro, uma de 0,75 ponto neste mês e de 0,5 ponto na reunião seguinte do Copom, "terminando o ciclo de aumento em setembro de 2010". Hoje, a Selic está em 10,25% ao ano.

"A forte expansão do investimento gera expectativas de sustentabilidade de um ritmo forte de crescimento econômico, ainda que menos intenso que no início do ano", observou a entidade.

Ao mesmo tempo que aponta a importância do consumo das famílias, garantido pela continuidade do aumento do crédito, à retomada econômica nacional ante a crise, a CNI nota uma perda de dinamismo neste quesito, "também em função do fim das desonerações tributárias sobre alguns produtos".

Os dados fazem parte do Informe Conjuntural, divulgado nesta quinta-feira.

(Juliana Cardoso | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host