UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/07/2010 - 17h31

Preços do petróleo recuam, diante de indicadores negativos

SÃO PAULO - Diversos indicadores provocaram novas tensões no mercado nesta sessão de quinta-feira. A aversão ao risco pressionou as commodities e os preços internacionais do petróleo fecharam em queda. Em Nova York, o WTI para agosto terminou o dia valendo US$ 72,95, com queda de US$ 2,68. O contrato para setembro recuou US$ 2,70, a US$ 73,46. Em Londres, o Brent de agosto fechou a US$ 72,34, com baixa de US$ 2,67, enquanto o vencimento de setembro perdeu US$ 2,68, a US$ 72,60.

O mercado de trabalho nos EUA gerou preocupações, depois que foram divulgados os novos pedidos de seguro-desemprego, que somaram 472 mil na semana terminada no dia 26 de junho, um aumento de 13 mil em comparação com a leitura da semana retrasada, de 459 mil (dado revisado).

No setor manufatureiro, a recuperação também não ocorre na velocidade esperada. O indicador que mede o desempenho dessa atividade saiu de 59,7 em maio para 56,2 em junho. Vale notar que, apesar da queda, qualquer leitura acima de 50 expressa expansão do indicador.

No âmbito do mercado imobiliário, um dos indicadores que guiaram o clima negativo foi o gasto com construção, que caiu 0,2% em maio, ante abril, para US$ 841,9 bilhões anualizados e ajustados sazonalmente. Além disso, o número de casas pendentes recuou 30% em maio.

Os problemas também ficaram mais evidentes na zona do euro, que registrou em junho nova redução em sua produção manufatureira. O mesmo ocorreu na China, onde pelo segundo mês consecutivo, houve desaceleração no Índice de Gerentes de Compra (PMI, na sigla em inglês), que caiu de 53,9 em maio para 52,1 em junho. (Vanessa Dezem | Valor, com agências internacionais)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host