UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/07/2010 - 17h57

Sem bolsas americanas, Bovespa tem menor giro financeiro em um ano

SÃO PAULO - Sem contar com as operações do mercado americano - o principal driver para seu desempenho -, por conta do feriado do Dia da Independência, o Ibovespa iniciou os negócios desta semana em baixa. O volume financeiro deste pregão ficou bastante comprometido pela ausência de operações em Wall Street, atingindo o menor valor em um ano.

Em baixa ao longo de praticamente todo pregão, o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em queda de 0,92%, aos 60.865 pontos.

O giro financeiro negociado somou R$ 2,53 bilhões, menor valor desde 3 de julho de 2009 (R$ 1,704 bilhão). Naquela ocasião, o mercado americano também estava fechado em razão do mesmo feriado de Dia da Independência.

Na Europa, as principais bolsas também fecharam o dia no vermelho, porém com variações menos expressivas. Enquanto o índice FTSE 100, de Londres, teve baixa de 0,30%, o CAC 40, de Paris, perdeu 0,48% e o DAX, de Frankfurt, caiu 0,31%.

"Um mercado sem liquidez começa a mostrar mais a cara. Em primeiro lugar, temos um aumento de aversão a risco dos investidores brasileiros e estrangeiros. Em segundo, começam as férias de julho e agosto lá fora e os agentes deixam as carteiras com menos risco e, com o questionamento do ritmo de crescimento do mundo e com o Ibovespa tão ligado às commodities, vemos uma queda mais fortes dessas ações", observou o sócio-gestor da Humaitá Investimentos, Frederico Mesnik.

Em sua avaliação, o mercado deve "ficar de fora" dos investimentos nos papéis ligados a commodities até o fim de agosto, por causa dos estrangeiros.

"Pelo menos nos próximos dois meses o mercado deve ficar num 'chove num molha'. A partir de então, se o crescimento estiver mais no trilho, com números bons, o mercado deve retomar com força", apontou Mesnik.

No ambiente corporativo, entre os papéis de maior peso sobre o Ibovespa, Vale PNA encerrou os negócios com queda de 1,05%, a R$ 37,60, com giro de R$ 292,3 milhões. Já Petrobras PN se depreciou em 0,85%, a R$ 26,54, com volume de R$ 183,8 milhões.

Ainda entre os principais giros do dia, os papéis ON do Banco do Brasil perderam 0,75%, cotados a R$ 26,30, e movimentaram R$ 204,2 milhões.

A maior parte dos papéis que compõem o Ibovespa tiveram perdas hoje, com destaque para MMX ON (-2,81%, a R$ 10,35), Cielo ON (-3,08%, a R$ 14,43) e Gerdau Metalúrgica PN (-3,83%, a R$ 28,35).

Entre as principais altas do Ibovespa hoje estiveram Light ON (2,39%, a R$ 20,99), Gafisa ON (2,12%, a R$ 11,05) e Embraer ON (1,73%, a R$ 9,37).

Fora do Ibovespa, o destaque ficou com os papéis ON da Lupatech, que tiveram valorização de 4,17%, a R$ 21,20.

A empresa acertou novo contrato com a Petrobras, desta vez para fornecimento de cabos de ancoragem. O acordo, com valor aproximado de R$ 140 milhões, tem como objetivo atender aos novos projetos de plataformas da estatal até o fim de 2011.

Além disso, as ações ON da Petróleo Manguinhos dispararam 51,66%, para R$ 0,91, com giro de quase R$ 81 milhões.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host