UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/07/2010 - 16h40

Vendas de etanol seguem aquecidas, mostra Unica

RIO - Os produtores de etanol do Centro-Sul do país comercializaram 1,10 bilhão de litros na primeira quinzena de junho, uma queda de apenas 1,14% em relação aos quinze dias anteriores. A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) lembrou que a última quinzena de maio teve mais dias úteis e ressaltou que o resultado do início de junho mostra que as vendas do produto continuam aquecidas.

Do total vendido pelas unidades do Centro-Sul na primeira quinzena de junho, 977,05 milhões de litros foram destinados ao mercado interno e 127,71 milhões de litros ao mercado externo, o que significou um aumento de 23,91% nas exportações em relação à última quinzena de maio.

Considerando-se apenas o etanol hidratado, as usinas do Centro-Sul venderam nos primeiros quinze dias de junho o total de 701,82 milhões de litros, o que significou uma alta de 3,22% na média diária, que passou para 46,78 milhões de litros.

A Unica lembrou que o aquecimento do mercado de etanol este ano é demonstrado pelos dados publicados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que apontam para um consumo nacional de gasolina A de 1,74 bilhão de litros em maio, enquanto o volume total de etanol - o hidratado somado ao anidro misturado à gasolina - foi de 1,87 bilhão de litros.

"Em maio do ano passado o etanol era economicamente competitivo em relação à gasolina em 19 estados, enquanto em 2010 esse número praticamente caiu pela metade, com o etanol competitivo em apenas nove estados", ponderou, em nota, Antonio de Pádua Rodrigues, diretor técnico da Unica.

No total, o volume de cana-de-açúcar processado pelas usinas do Centro-Sul foi de 39,58 milhões de toneladas na primeira quinzena de junho, 18,56% a mais que em igual período da safra anterior. Desde o início da safra deste ano, a moagem total foi de 173,66 milhões de toneladas, contra 144,26 milhões de toneladas de igual período da safra anterior.

"Este crescimento decorre da antecipação do início das atividades em um significativo contingente de unidades produtoras: as duas últimas unidades tradicionais, as quais, até então, não haviam iniciado suas operações na atual safra, o fizeram nesta quinzena", explicou a Unica, acrescentando que o clima contribuiu para a colheita.

Do volume total de cana-de-açúcar processada neste ano até 15 de junho, 43,34% destinou-se à produção de açúcar, ante 40,77% registrados na safra anterior. Na primeira quinzena de junho, a proporção de cana destinada à produção de açúcar foi de 45,14%. Já o percentual direcionado à produção de etanol alcançou 54,86% nesta quinzena, contra 57,33% para o mesmo período de 2009.

Para Rodrigues, a forte demanda por açúcar e os compromissos assumidos por diversas empresas contribui para uma produção "mais intensa" de açúcar no início da atual safra. Segundo ele, mantidos o cenário atual de preços futuros para o etanol e para o açúcar, a tendência é uma forte competição entre os dois produtos na segunda metade da safra, com uma provável alteração do mix de produção.

As usinas do Centro-Sul do país produziram este ano, até a primeira quinzena de junho, 7,186 bilhões de litros de etanol, um crescimento de 17,50% na comparação com os 6,115 bilhões de igual período do ano passado. Na primeira quinzena de junho, isoladamente, a produção foi e 1,711 bilhão de litros, 18,10% acima dos 1,449 bilhão de litros em igual período do ano passado.

(Rafael Rosas | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host