UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

14/07/2010 - 20h16

Petrobras inicia produção no campo de Uruguá

SÃO PAULO - A Petrobras informou que a plataforma Cidade de Santos iniciou as operações no campo de Uruguá, por meio do poço Uruguá-6. Também foram interligados à plataforma os poços Uruguá-8 e Uruguá-10, que devem iniciar a produção ainda esta semana, elevando a produção do campo a 25 mil barris por dia. Segundo a estatal, Uruguá deverá atingir sua plena capacidade, de 35 mil barris por dia, até o final deste ano, com a interligação de um quarto poço de petróleo em dezembro.

A plataforma será a primeira a ser responsável pelo desenvolvimento simultâneo de dois campos. Além de Uruguá, a Cidade de Santos atenderá o campo de Tambaú.

A plataforma, do tipo FPSO (flutuante, produtora, de armazenamento e para transferência), está ancorada a 160 quilômetros da costa, em lâmina d´água de 1.300 metros, e tem capacidade para produzir 10 milhões de metros cúbicos por dia de gás natural e 35 mil barris por dia de óleo, além da capacidade de armazenar até 740 mil barris de óleo. O campo de Uruguá possui reservatórios de óleo leve, com 33 graus API, e de gás não-associado. O seu plano de desenvolvimento contempla quatro poços horizontais de óleo e cinco poços produtores de gás, que serão conectados diretamente à plataforma.

Já o campo de Tambaú possuirá três poços horizontais de gás não-associado que serão interligados a um manifold (tubo de distribuição) submarino de produção, que será conectado à plataforma Cidade de Santos. O escoamento da produção de óleo dos campos será por meio de navios aliviadores, enquanto o escoamento do gás será através de um gasoduto de 18 polegadas e 174 quilômetros de extensão, já lançado, que interligará a FPSO à plataforma PMXL-1, no campo de Mexilhão. Posteriormente, o gás seguirá até a Unidade de Tratamento de Gás Monteiro Lobato (UTGCA), localizada em Caraguatatuba (SP), onde ocorrerá a especificação do gás natural para inserção na malha de transporte. Ainda segundo a Petrobras, as obras na PMXL-1 e na UTGCA estão em fase final, com conclusão esperada para o segundo semestre de 2010. A expectativa é que até o final de 2012 todos os poços de gás de Uruguá e Tambaú estejam interligados, permitindo que a plataforma atinja sua plena capacidade de produção de gás, a depender da demanda requerida pelo mercado.

O Projeto Uruguá-Tambaú recebeu ontem a Licença de Operação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e a infraestrutura criada para o projeto deverá ser aproveitada para viabilizar outros projetos em campos adjacentes, como Pirapitanga e Tambuatá.

(Téo Takar | Valor)
Hospedagem: UOL Host