UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

16/07/2010 - 12h40

Balanços de bancos e confiança do consumidor pesam sobre as bolsas

SÃO PAULO - Apesar dos lucros mais fortes que o previsto registrados pelos Citigrup e pelo Bank of America (BofA) no segundo trimestre do ano, o tom pessimista prevalece sobre os mercados nesta sexta-feira, o que leva à queda das bolsas.

Na avaliação do economista da Gradual Investimentos, André Perfeito, está pesando sobre os negócios o índice de confiança do consumidor americano e a desaprovação das receitas dos bancos pelos agentes.

Por volta das 12h30, o Ibovespa recuava 1,03%, aos 62.834 pontos, com giro financeiro de R$ 1,742 bilhão.

Em Wall Street, o índice Dow Jones declinava 1,77%, enquanto o Nasdaq tinha queda de 1,98% e o S & P 500 cedia 1,97%.

Na agenda corporativa do dia, o Citigroup revelou que seu lucro líquido caiu 37% no segundo trimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2009, para US$ 2,697 bilhões, ou US$ 0,09 o papel. A receita total do grupo recuou 33%, para US$ 22,071 bilhões.

Já o intervalo de abril a junho significou para o Bank of America (BofA) um lucro líquido de US$ 3,123 bilhões, ou 3,1% menor do que os US$ 3,224 bilhões de um ano antes. A receita da instituição caiu 11% no trimestre, para US$ 29,153 bilhões.

Ainda entre os balanços divulgados, os resultados do Google decepcionaram. O lucro líquido da empresa totalizou US$ 1,84 bilhão no segundo trimestre, ou US$ 5,71 por ação. O montante acabou 24% acima do US$ 1,48 bilhão anunciado um ano antes.

Na agenda de indicadores, a Universidade do Michigan mostrou que o indicador que mede o sentimento do consumidor americano caiu para 66,5 em julho, ante a marca de 76 do mês passado.

"O destaque negativo do dia veio da confiança do consumidor americano. Os resultados corporativos vieram muito bons, mas hoje o mercado está querendo ver o copo meio vazio mesmo, com a queda das receitas dos bancos", comentou o economista da Gradual.

No front corporativo nacional, entre os papéis de maior peso sobre o Ibovespa, há pouco, Vale PNA estava estável, a R$ 37,93 e volume de R$ 230,5 milhões, enquanto Petrobras PN recuava 0,66%, a R$ 26,93, com total negociado de R$ 131,4 milhões.

Terceiro maior giro do dia, OGX Petróleo ON recuava 2%, para R$ 17,64, com volume de R$ 80,6 milhões.

Vale lembrar que, na próxima segunda-feira (19), ocorrerá o vencimento de opções sobre ações na Bovespa.

Entre os destaques positivos do índice figuravam CCR Rodovias ON (0,82%, a R$ 38,07), Pão de Açúcar PNA (0,80%, a R$ 63,90) e das units da ALL (0,79%, a R$ 15,15).

Os destaques negativos do Ibovespa partiam, minutos atrás, de JBS ON (-2,72%, a R$ 8,20), de TIM Participações ON (-2,98%, a R$ 7,15) e de Gol PN (-3,73%, a R$ 23,20).

Fora do índice, os recibos de ações da Laep subiam 4,49%, para R$ 0,93.

A Laep Investments firmou contrato com a Global Yield Fund Limited (GEM) que prevê uma capitalização de até R$ 75 milhões por parte do investidor estrangeiro na companhia de produtos lácteos.

A capitalização deverá ocorrer por meio de emissão privada de ações, pelo preço de subscrição equivalente a 92% da média ponderada do preço de mercado verificado nos quatro pregões posteriores à formalização da chamada de capital.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host