UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

16/07/2010 - 08h22

IGP-10 tem forte desaceleração e marca apenas 0,05% de alta em julho

SÃO PAULO - Depois de um avanço de 1,30% em junho, o Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) apresentou elevação de apenas 0,05% no sétimo mês deste ano, apurou a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Todos os componentes do indicador contribuíram para esse abrandamento no ritmo de alta.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), por exemplo, que tem peso de 60% no indicador geral, saiu de um acréscimo de 1,68% em junho para 0,02% neste mês. Os produtos industriais tiveram deflação, de 0,01%, invertendo a direção tomada em junho, de aumento de 2,23%. Movimento contrário foi verificado pelos produtos agropecuários, que saíram de queda de 0,04% para incremento de 0,15%.

Dos estágios do IPA, Bens Finais recuaram 0,32% em julho, após baixa de 0,62% no estudo antecedente. As Matérias-Primas Brutas verificaram forte redução no passo de crescimento, de 6,38% para 0,39%. Já Bens Intermediários foram de 0,84% para 0,09% de expansão.

Com 30% de contribuição no IGP-10, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) caiu 0,17% em julho, seguindo retração de 0,01% na pesquisa anterior. Alimentação teve pouca alteração, de declínio de 1,05% para queda de 1%. Em Vestuário, contudo, foi verificada desaceleração expressiva, de 1,19% para 0,14% de acréscimo. No campo negativo, apareceram Educação, leitura e recreação, que caíram 0,05%, e Transportes, com diminuição de 0,17%.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), que entra com 10% no IGP-10, subiu 0,72% neste mês, contra os 2,01% de junho. O indicador relativo a Materiais, equipamentos e serviços aumentaram 0,68% e o referente a Mão de obra teve ampliação de 0,78%.

Em 12 meses, o IGP-10 apresentou expansão de 5,44%. No acumulado do ano, o avanço foi de 5,60%.

(Juliana Cardoso | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host