UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

16/07/2010 - 17h59

Mercado adota cautela e leva Ibovespa a perder os 63 mil pontos

SÃO PAULO - Atentos ao vencimento de opções e à divulgação de balanços de empresas relevantes nos Estados Unidos, os investidores preferiram adotar cautela nos negócios desta sexta-feira, embalados pelo indicador mais fraco que o esperado de confiança do consumidor.

Embora com uma atuação vendedora mais forte em Wall Street, os agentes também preferiram ficar de fora do mercado brasileiro, na véspera do exercício de opções sobre ações na Bovespa.

Apesar de uma nova jornada de fraco giro financeiro, o tom mais pesado do dia levou o Ibovespa a perder os 63 mil pontos. O índice fechou o pregão com baixa de 1,81%, aos 62.339 pontos, e movimentou R$ 4,248 bilhões. Na semana, o Ibovespa acumulou queda de 1,79%.

Em Wall Street, as perdas de hoje superaram os 2%. O índice Dow Jones teve queda de 2,52%, enquanto o Nasdaq se depreciou em 3,11%, e o S & P 500 apresentou desvalorização de 2,88%. Na semana, o Dow Jones acumulou baixa de 0,98%, o Nasdaq apresentou recuo de 0,79% e o S & P 500 cedeu 1,21%.

O dia começou com a análise dos balanços de grandes companhias, como Google, Bank of America (BofA) e Citigroup, que decepcionaram os investidores. No caso das instituições financeiras, a receita apurada no segundo trimestre foi mais baixa que o esperado.

A força vendedora nas bolsas ganhou impulso com o índice de confiança do consumidor americano. De acordo com levantamento preliminar da Universidade do Michigan, o indicador que mede esse sentimento recuou para 66,5 neste mês, ante a marca de 76 de junho.

Na avaliação da equipe de análise da Alpes Corretora, o vencimento de opções na Bovespa também influenciou em grande parte os papéis, embora o volume projetado seja baixo.

No caso das ações PNA da Vale, a instituição espera um giro total - de compra e venda - no valor aproximado de R$ 1 bilhão. Já o volume movimentado pelas ações PN da Petrobras não deverá chegar a R$ 450 milhões Neste pregão, as ações PNA da Vale caíram 1,08%, para R$ 37,52, com total negociado de R$ 490,6 milhões, enquanto Petrobras PN recuou 0,99%, com os papéis cotados a R$ 26,84, com giro de R$ 263,7 milhões.

Terceiro maior volume do dia, OGX Petróleo ON movimentou R$ 199,2 milhões, com queda de 1,66%, a R$ 17,70.

Na lista das poucas altas do Ibovespa, destaque para as ações Souza Cruz ON (0,84%, a R$ 72), para as units da ALL (0,59%, a R$ 15,12) e para Ambev PN (0,53%, a R$ 186,59).

Já as maiores quedas do Ibovespa partiram de Fibria ON (-4,03%, a R$ 24,47), de Gol PN (-5,02%, a R$ 22,89) e de JBS ON (-5,1%, a R$ 8).

No setor de telecomunicações, a reunião do conselho de administração da Portugal Telecom (PT) terminou sem uma definição sobre a oferta de 7,15 bilhões de euros feita pela Telefónica à participação de 50% da empresa portuguesa no bloco de controle da Vivo. As informações partem de agências de notícias portuguesas. Hoje, as ações PN da operadora brasileira caíram 2,91%, a R$ 44,95.

Na semana, os papéis ON da Usiminas amargaram as maiores perdas do Ibovespa, ao despencarem 10,92%, para R$ 47,57, enquanto as ações PN da Lojas Americanas da registraram o melhor desempenho no período, com valorização de 6,50%, a R$ 13,59.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host