UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/07/2010 - 09h32

EUA detectam novas manchas de óleo no Golfo do México

SÃO PAULO - Um almirante da Guarda Costeira americana informou ter detectado novas manchas de óleo no Golfo do México, três dias após o anúncio de que a BP teria estancado o vazamento. O governo dos Estados Unidos está preocupado agora com uma possível infiltração do poço e pediu que a companhia intensifique a fiscalização no fundo do mar.

Em resposta à Guarda Costeira, o porta-voz da petroleira britânica Mark Salt disse que a BP continua trabalhando em conjunto com especialistas ligados ao governo para investigar essa possibilidade. A petroleira britânica planeja lacrar definitivamente o tampão implantado para conter o vazamento, mas especialistas suspeitam de que esse mecanismo esteja intensificando a pressão, o que pode provocar derramamento em outros pontos do poço.

Concluída na quinta-feira, a colocação do tampão permitiu que, pela primeira vez desde a explosão que provocou o afundamento da plataforma Deepwater Horizon, em 20 de abril, a BP conseguisse estancar completamente o fluxo de saída de petróleo do poço.

A petroleira britânica afirma ter gastado mais de US$ 4 bilhões dólares desde o início do vazamento. A companhia inclusive criou um fundo de US$ 20 bilhões para cobrir futuros gastos e suspendeu o pagamento de dividendos dos acionistas até o fim no ano.

Segundo a companhia, cerca de 67,5 mil pedidos de indenização a moradores e comerciantes da costa Sul dos Estados Unidos já foram pagos. Atualmente, a BP responde por mais de 116 mil processos no total.

(Ana Luísa Westphalen | Valor, com agências internacionais)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host