UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/07/2010 - 16h05

Ibovespa retoma os 63 mil pontos; ações da Vale avançam mais de 2%

SÃO PAULO - A valorização maior de 2% dos papéis da mineradora Vale conseguiu levar o Ibovespa a retomar a linha dos 63 mil pontos no pregão inicial desta semana.

Por volta das 16h, o principal índice do mercado acionário brasileiro subia 1,38%, para 63.200 pontos. O volume financeiro já soma R$ 5,671 bilhões, dos quais R$ 2,42 bilhões vieram do exercício de opções sobre ações.

Em Wall Street, as bolsas também seguem operando no azul, porém com ganhos menos expressivos. Há pouco, o índice Dow Jones avançava 0,62%, o Nasdaq se apreciava em 0,66% e o S & P 500 tinha apreciação de 0,61%.

A jornada desta segunda-feira está esvaziada de indicadores, com destaque apenas para o índice de confiança do setor de construção nos Estados Unidos que atingiu, em julho, o nível mais baixo desde abril de 2009.

De acordo com a Associação Nacional dos Construtores (NAHB, na sigla em inglês), o indicador caiu 2 pontos neste mês, para 14, ante um número revisado de 16 apurado em junho.

O analista da corretora Socopa, Marcelo Varejão, assinala que não apenas este pregão, mas a semana de forma geral conta com uma agenda mais fraca de indicadores econômicos.

"O mercado ficará de olho nos balanços e, na sexta-feira, na divulgação do teste de estresse dos bancos europeus", apontou.

O ministro das finanças da Grécia afirmou hoje que está confiante de que os bancos gregos se sairão bem nos testes de estresse da União Europeia.

Seis bancos gregos, que representam cerca de 90% do mercado do país, estão entre os 91 bancos submetidos aos testes.

No mercado corporativo, os investidores aguardam os resultados trimestrais da IBM e da Texas Instruments, que serão revelados após o fechamento das bolsas.

No Brasil, o destaque positivo deste pregão parte dos papéis da Vale. Minutos atrás, as ações PNA da mineradora subiam 2,21%, para R$ 38,35, com giro de R$ 543,2 milhões.

Na avaliação de Varejão, da Socopa, as ações têm apenas uma correção de preços, já que teriam registrado uma queda exagerada em meio às notícias de desaquecimento chinês.

Para contribuir para a retomada dos papéis, o primeiro-ministro da China, Wen Jiabao, indicou que vai conservar as políticas atuais do governo em prol do crescimento econômico. "Vamos manter a continuidade e a estabilidade das políticas macroeconômicas para garantir condições externas favoráveis às empresas", disse.

Ao visitar algumas empresas em Shaanxi, o premiê também revelou preocupação quanto à demanda doméstica. "A economia global está se recuperando, mas a um ritmo lento. Há muitas incertezas. Precisamos expandir a demanda doméstica enquanto estabilizamos a externa", afirmou.

Ainda entre as "blue chips", as ações PN da Petrobras também operam no azul, com acréscimo de 0,44%, a R$ 26,96, e movimento de R$ 236,7 milhões. Já as ações ON da OGX Petróleo subiam, há pouco, 1,52%, para R$ 17,97, com giro de R$ 116,2 milhões.

Entre as maiores altas do Ibovespa, destaque ainda para o setor de siderurgia e mineração. Instantes atrás, as principais valorizações do índice partiam de Usiminas ON (4,12%, a R$ 49,53) e MMX ON (3,78%, a R$ 10,69). Já no setor de telecomunicações, os papéis PN da Brasil Telecom tinham ganhos de 3,41%, a R$ 12,11.

Já entre as poucas baixas do Ibovespa, destaque para Gol PN (-0,83%, a R$ 22,70), Net PN (-1,16%, a R$ 17,84) e Braskem PNA (-1,44%, a R$ 12,98).

No setor de telecomunicações, os investidores analisam a retirada da oferta feita pela espanhola Telefónica para comprar a fatia da Portugal Telecom (PT) na operadora brasileira Vivo.

Há pouco, as ações ON da Telesp perdiam 0,72%, a R$ 34, enquanto os papéis PN se apreciavam em 0,78%, a R$ 37,45. No caso da Vivo, as ações PN avançavam 1,04%, a R$ 45,42, enquanto as ON perdiam 0,32%, a R$ 89. Em relatório enviado ao mercado, a Link Investimentos apontou que a Telefónica deve buscar uma solução judicial para o caso.

"Ao recorrer ao tribunal de arbitragem de Haia, a Telefónica poderá dissolver a Brasilcel e fazer uma oferta pelos papéis da Vivo no mercado. Neste cenário, o ágio superior a 100% sobre o preço de mercado dificilmente encontraria resistência dos acionistas minoritários. A estimativa é que este processo leve aproximadamente seis meses para ser concluído e conte com baixos riscos judiciais. Outra possibilidade seria a continuidade de negociações 'informais' com os acionistas da PT e uma possível nova proposta. Não descartamos este cenário", ressaltou a instituição.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host