UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/07/2010 - 13h57

Marina diz que pode reverter quadro de terceiro lugar nas pesquisas

SÃO PAULO - Apesar de amargar o terceiro lugar nas pesquisas eleitorais desde o início do ano, candidata do PV à Presidência, senadora Marina Silva, segue otimista com relação às suas perspectivas de chegar ao segundo turno da disputa presidencial. "É possível reverter o quadro do terceiro lugar. Por onde ando sinto respeito dos homens, crianças, mulheres e idosos. Quando temos a oportunidade de mostrar ideias, as pessoas se engajam. Recursos são importantes, mas não são tudo", disse Marina durante entrevista à Rádio Grande Rio, de Petrolina, de Pernambuco.

A candidata prometeu, se eleita, manter o Bolsa Família e o compromisso com a estabilidade econômica. Apesar disso, frisou que o programa do governo federal não é suficiente para acabar com as mazelas do país. Na entrevista, Marina também afirmou que para ser presidente, não precisa aceitar a corrupção. "Quem disse que para ser presidente precisa aceitar a corrupção?" Ainda segundo a candidata, 99% da população não é corrupta e há vários no governo que não são. Os tribunais, observou ela, podem ser aliados no combate aos escândalos. Ao falar sobre suas propostas para a Saúde, Marina defendeu a ampliação dos investimentos no setor, além de um aumento nas equipes de atendimento. "É ruim quando vamos ao Hospital e não somos atendidos no tempo certo, temos que esperar até seis meses por um exame. Falo isso porque no Acre, quando ia aos Hospitais, fui atendida como indigente", lembrou. Segundo ela, o Sistema Único de Saúde (SUS) não foi bem implementado. "É bom na teoria. Precisa ser na prática". Amanhã, Marina apresenta para a comunidade financeira internacional o seu plano de governo para o país. O evento, que é promovido pela BM & F Bovespa, em Nova York, teve a participação da candidata à Presidência Dilma Rousseff (PT) em sua primeira edição.

(Fernando Taquari | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host