UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

20/07/2010 - 12h47

Entrada de recursos e ações da Vale seguram dólar em baixa

SÃO PAULO - A formação de preço do dólar comercial segue descolada das bolsas americanas e do câmbio internacional.

Segundo operadores, o que determina a perda de valor do dólar nesta terça-feira é a entrada de recursos externos e a venda de moeda por estrangeiros no mercado futuro.

Depois de subir a R$ 1,801 na máxima, por volta das 12h40, o dólar comercial registrava queda de 0,33%, a R$ 1,780 na venda. Na mínima, a moeda marcou R$ 1,777.

No mercado futuro, o dólar com vencimento em agosto, negociado na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), apresentava baixa de 0,77%, a R$ 1,7835. Os agentes também não descartam alguma entrada de recursos ou desmanche de posições em dólar para compra de ações da Vale. O papel PNA da mineradora sobe mais 3,8% na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), mas o que chama atenção, mesmo, é volume negociado, que passa de R$ 1,37 bilhão. Para dar uma ideia, todo o giro de toda a Bovespa estava em R$ 3,5 bilhões.

Segundo o chefe da área de renda variável da Capital Investimentos, Fernando Barbará, o aumento na demanda por papéis de siderurgia e mineração não é exclusivo do mercado brasileiro. BHP, Rio Tinto e ArcelorMittal também sobem com força no mercado externo.

Uma das justificativas para a alta, segundo o especialista, são as notícias vindas da China, indicando que o governo vai afrouxar as medidas tomadas para tentar conter o crescimento do setor de imóveis e construção.

De volta ao mercado de câmbio, o euro perde valor para o dólar, mas ainda defende a linha de US$ 1,29. Já no mercado de commodities, o barril de WTI sobe quase 1%, operando na linha dos US$ 77,50. As bolsas americanas seguem perdendo valor, conforme os agentes assimilam fracos resultados trimestrais do Goldman Sachs. Há pouco, o Dow Jones recuava 0,72%, enquanto o Nasdaq perdia 0,84%.

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host