UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

20/07/2010 - 12h04

Papéis da Vale sobem mais de 3% e puxam valorização do Ibovespa

SÃO PAULO - Com ganhos que superam os 3%, os papéis da Vale estão impulsionando a valorização do Ibovespa no pregão desta terça-feira, deixando o índice descolado do cenário externo.

Por volta das 12h, o principal índice da bolsa brasileira subia 0,77%, para 63.785 pontos, e girava R$ 2,78 bilhões.

No mesmo horário, as ações PNA e ON da Vale movimentavam, juntas, cerca de R$ 1,348 bilhão, ou metade do total do dia. Enquanto os papéis PNA avançavam 3,55%, para R$ 39,87, os ordinários se apreciavam em 3,67%, a R$ 45,67.

Na avaliação do analista de investimento da SLW Corretora, Pedro Roberto Galdi, o papel volta a presentar uma correção de preços, puxada principalmente pela atuação de investidores estrangeiros.

Ontem, as ações da mineradora já tinham se destacado no pregão, com alta acima de 2%.

"Acabou o vencimento de opções e parece que isso tirou um peso dos papel da Vale, que estava muito atrasado. A ação passa por um ajuste técnico e inclusive ajuda o Ibovespa a descolar do mercado externo. Hoje, temos provavelmente a entrada mais forte de estrangeiros. Os investidores estão se antecipando ao balanço do segundo trimestre, que deve vir muito forte, já que o preço do minério dobrou no período", comentou Galdi.

O resultado da Vale referente ao segundo trimestre deste ano deverá ser divulgado no dia 29 de julho.

A SLW recomenda compra das ações da companhia, com preço-alvo de R$ 54,37 para Vale PNA.

Até o pregão de ontem, os papéis PNA da Vale acumulavam valorização de 1,56% no mês. Já no ano, as ações recuavam 8,77%.

Entre as notícias do dia, o diretor de vendas de minério de ferro para as Américas da Vale, Cláudio Alves, afirmou que a empresa acredita que os preços do minério de ferro no mercado spot da China sofrerão uma recuperação no quarto trimestre, depois de terem registrado uma acomodação no terceiro trimestre.

O executivo ainda revelou que os atuais preços de venda da mineradora nos contratos de longo prazo, reajustados trimestralmente, estão acima dos valores registrados no mercado à vista chinês.

O executivo considera que a atual acomodação nos preços é sazonal, depois de o minério spot na China ter atingido US$ 187 por tonelada em maio. Atualmente, esse preço oscila ao redor de US$ 116 por tonelada, mas Alves não quis fazer projeções sobre o nível de recuperação que poderá ser atingido nos três últimos meses do ano.

No mercado acionário americano, os balanços piores que o esperado divulgado por grandes empresas como Goldman Sachs e IBM estão estimulando as vendas nas bolsas.

Há pouco, o índice Dow Jones recuava 0,95%, enquanto o Nasdaq cedia 0,99% e o S & P 500 perdia 0,68%.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host