UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

20/07/2010 - 18h12

Pesquisa mostra que 52% das famílias paulistanas estão endividadas

SÃO PAULO - O aumento do emprego e da renda impulsionou o consumo e levou as famílias paulistanas a um maior endividamento em julho na comparação com o mês anterior.

Na passagem mensal, o índice saltou de 42% para 52%. Trata-se da maior proporção dos últimos 12 meses e o mais alto nível de 2010, segundo pesquisa divulgada hoje pela Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP). "A intenção de consumir das famílias segue em alta, ainda sob os efeitos do Dia dos Namorados e da Copa do Mundo, que provocaram picos de venda e elevação do endividamento familiar, mesmo com o crescimento das taxas de juros", disse a assessora econômica da Fecomercio, Adelaide Reis.

A proporção de famílias com contas em atraso avançou de 13% em junho para 15% este mês, enquanto que a expansão da inadimplência foi de 4% para 6% das famílias. "Em julho, houve forte expansão das operações de crédito ao consumidor, mas os aumentos verificados nas proporções de famílias com contas em atraso e de famílias inadimplentes mostram que a situação ainda está sob controle, com flutuações dentro dos padrões de normalidade e sem riscos iminentes", explicou Adelaide.

O cartão de crédito segue como o principal fator entre as dívidas mais comuns das famílias paulistanas em julho ao atingir 66%. Entre as outras modalidades de financiamento mais comuns destacam-se os carnês (25%), o financiamento de veículos (12%), o crédito pessoal (11%) e o cheque especial (7%).

(Fernando Taquari | Valor)
Hospedagem: UOL Host