UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

20/07/2010 - 12h27

Telefônica planeja investir R$ 930 milhões em banda larga em 2010

SÃO PAULO - A Telefônica promete aumentar em 24% os seus investimentos em banda larga em 2010. A companhia anunciou nesta terça-feira que vai aplicar R$ 930 milhões em seus serviços de acesso à internet, montante que representa 40% dos investimentos totais da empresa previstos para este ano. No ano passado, os investimentos no Speedy, o serviço de banda larga da Telefônica, somaram R$ 750 milhões.

"Não teremos mais problemas com o Speedy", garante Fábio Bruggioni, diretor-executivo do Segmento Residencial da Telefonica. "Tivemos um período de fortes chuvas em São Paulo e nenhum problema foi registrado", enfatiza.

Em 2008 e 2009, a operadora registrou graves falhas em seu serviço de acesso à internet, que levaram a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) a impor à empresa uma série de exigências para garantir a qualidade dos serviços prestados aos clientes. No começo do mês, a Anatel declarou que todas as exigências foram cumpridas, mas a Associação dos Engenheiros de Telecomunicações (AET) pediu ao órgão regulador que acatasse como denúncia sua avaliação de que a Telefônica não realizou os investimentos estimados.

Bruggioni afirma que a prova de que todas as exigências foram cumpridas e de que a qualidade do serviço foi aperfeiçoada é a redução de 80% nas reclamações registradas junto ao Procon e à Anatel. Neste ano, até o dia 15 de julho, a Telefônica ampliou sua base de assinantes em 14%, contabilizando 363 mil novos clientes. Com a expansão, a companhia atingiu a marca de 3 milhões de usuários do Speedy em São Paulo, atendendo a 23% dos domicílios no Estado. "Estamos crescendo três vezes mais que a concorrência", destaca Bruggioni.

Além da melhoria na qualidade do serviço, a Telefônica atribuiu seu crescimento em banda larga ao novo modelo de comercialização do produto. "Começamos a vender porta-a-porta e a aceitabilidade foi muito boa", diz Bruggioni.

O foco de vendas da operadora tem sido as classes C e D, compostas por famílias com renda líquida de até R$ 2.700,00. Neste ano, 86% dos novos clientes do Speedy se concentraram nesta faixa.

A forte redução de preços dos serviços de banda larga também é apontada como um dos fatores que contribuíram para a expansão do negócio. O Speedy com velocidade de 2 Megabits por segundo (Mbps), segundo a empresa, foi barateado em 80% desde seu lançamento, passando de R$ 410,00 em 2000 para os atuais R$ 78,85. A companhia ainda promete baixar mais seus preços a partir de agosto, com o serviço passando a custar R$ 69,00.

Com isso, a expectativa da Telefônica é manter o ritmo acelerado de crescimento, fechando 2010 com 3,5 milhões de assinantes do Speedy.

Sinergia com a Vivo Embora a Telefônica evite comentar qualquer assunto relacionado às negociações com a Portugal Telecom para aquisição da Vivo, a companhia admite que o controle sobre a operadora de telefonia móvel ajudaria a impulsionar sua vendas, já que facilitaria a oferta de pacotes de serviços. (Francine De Lorenzo | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host