UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

20/07/2010 - 11h39

Vale crê em recuperação dos preços do minério no spot chinês no 4º tri

RIO - A Vale acredita que os preços do minério de ferro no mercado spot da China sofrerão uma recuperação no quarto trimestre, depois de terem registrado uma acomodação no terceiro trimestre. A afirmação foi feita por Cláudio Alves, diretor de vendas de minério de ferro para as Américas da Vale, que revelou ainda que os atuais preços de venda da mineradora nos contratos de longo prazo reajustados trimestralmente estão acima dos valores registrados no mercado à vista chinês.

O executivo considera que a atual acomodação nos preços é sazonal, depois de o minério spot na China ter atingido US$ 187 por tonelada em maio. Atualmente, esse preço oscila ao redor de US$ 116 por tonelada, mas Alves não quis fazer projeções sobre o nível de recuperação que poderá ser atingido nos três últimos meses do ano.

"Não tenho bola de cristal", frisou Alves, que participou de seminário sobre mineração e siderurgia promovido pelo CRU Group, no Rio de Janeiro, acrescentando que a expectativa é de que a Ásia, especialmente a China, continue a puxar o avanço da demanda por minério de ferro.

Philip Tomlinson, consultor da CRU Strategies, que participou da mesma mesa de Alves no seminário, ressaltou que no longo prazo o atual sistema de reajuste trimestral poderia se transformar em uma precificação mensal, o que poderia ser acompanhado pelo setor siderúrgico. Mas, de acordo com o diretor da Vale, não há uma demanda para a mudança na precificação e a empresa vai trabalhar para fortalecer o sistema trimestral, que segundo ele poderá contribuir para reduzir a volatilidade nos preços do minério.

"Existe evidentemente hoje uma tensão entre o preço do aço e o preço do minério de ferro, uma defasagem. Mas a tensão é maior porque a volatilidade atualmente é grande. Quando a volatilidade for menor, a tensão diminuiu. E o sistema dá uma previsibilidade maior", disse Alves.

O executivo também rechaçou a ideia de vender minério para clientes de longo prazo com preços baseados no spot, alegando que isso derrubaria o sistema de reajustes trimestrais criado pela Vale.

"Se trabalhamos com média, isso significa que às vezes a média estará inferior ao spot, como no segundo trimestre, e haverá épocas em que estará superior ao spot, como agora. Pode ser que no próximo trimestre a relação se inverta novamente. É natural do sistema. Se nossos clientes desejam ter sistema e contratos de longo prazo, temos que ter regras claras de ambos os lados", ponderou.

Questionado sobre o atual nível de vendas da Vale, Alves destacou que a mineradora opera com capacidade máxima de produção, em torno de 300 milhões de toneladas por ano. Segundo ele, a empresa trabalha para conseguir as licenças para o projeto de Serra Sul, que deverá começar a operar em 2014 ou 2015, iniciando uma escalada de produção que adicionará mais 90 milhões de toneladas à capacidade de minério de ferro da companhia. Para 2011, a expectativa é de expansões marginais em algumas minas, elevando a capacidade da Vale em cerca de 20 milhões de toneladas por ano.

(Rafael Rosas | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host