UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/07/2010 - 12h32

Ibovespa sobe no pregão, mas mercado ensaia embolsar lucros

SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) segue com um desempenho mais fraco que o dos mercados americanos no pregão desta segunda-feira, que se animaram com o bom desempenho das vendas de imóveis novos nos Estados Unidos no mês de junho.

Diante da valorização de 6,4% apresentada pelo Ibovespa na última semana, quando o índice subiu em todos os pregões, o mercado ensaia embolsar lucros nestes negócios.

Por volta das 12h30, o Ibovespa subia 0,15%, para 66.421 pontos, e girava R$ 1,576 bilhão.

Em Wall Street, no mesmo horário, o índice Dow Jones subia 0,67%, enquanto o Nasdaq ganhava 0,79% e o S & P 500 avançava 0,82%.

Principal indicador do dia, as vendas de casas novas nos Estados Unidos subiram 23,6% entre maio e junho, para uma taxa anualizada sazonalmente ajustada de 330 mil unidades.

O resultado veio bem acima das projeções do mercado, o que levou as bolsas americanas a consolidar uma trajetória positiva neste pregão.

"O mercado brasileiro vem de uma sequência de altas e parece que está tentando esboçar uma realização de lucros. Lá fora, tivemos um indicador acima das expectativas e, mesmo assim, o mercado não acompanhou a alta das bolsas americanas. O dia está fraco de notícias e o mercado deve ficar à espera de novos balanços corporativos", diz o sócio-diretor da AZ Investimentos, Ricardo Zeno.

Na Bovespa, as maiores altas de seu principal índice partiam, há pouco, de MRV ON (2,20%, a R$ 15,33), Fibria ON (1,74%, a R$ 28,58) e Braskem PNA (1,20%, a R$ 13,43).

No sentido oposto, as principais baixas do Ibovespa vinham de Lojas Americanas PN (-1,23%, a R$ 14,45), Lojas Renner ON (-1,25%, a R$ 51,35) e das units da ALL (-2,07%, a R$ 15,60).

Entre as "blue chips", Vale PNA caía, há pouco, 0,09%, a R$ 42,17, com giro de R$ 216 milhões, enquanto Petrobras PN subia 0,35%, a R$ 27,89, com volume negociado de R$ 81,4 milhões. Já os papéis OGX Petróleo ON se apreciavam em 0,53%, a R$ 18,80, com total movimentado de R$ 102 milhões.

Ainda no mercado brasileiro, o fluxo estrangeiro na Bovespa está positivo em R$ 2,048 bilhões no acumulado do mês, até o dia 22, resultado de compras no valor de R$ 23,410 bilhões e de vendas de R$ 21,362 bilhões. Apenas na quinta-feira passada, quando o Ibovespa subiu 1,97%, o estrangeiro colocou R$ 446,9 milhões no mercado.

No ano, o resultado da atuação do investidor internacional na bolsa brasileira está negativo em R$ 891 milhões.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host