UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

04/08/2010 - 17h01

Depois de pregão morno, dólar cai a R$ 1,758

SÃO PAULO - O dólar comercial teve um pregão morno nesta quarta-feira. A moeda ficou presa dentro de uma pequena banda de oscilação, sem incentivo para ir abaixo de R$ 1,75 ou superar a linha de R$ 1,76.

No final da jornada, o dólar comercial saía a R$ 1,758 na venda, leve baixa de 0,11%. Na máxima, a divisa foi a R$ 1,763 e na mínima cedeu a R$ 1,752. O giro estimado para o interbancário permaneceu ao redor de US$ 1,5 bilhão pelo segundo dia.

Na roda de "pronto", da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F) o dólar encerrou com leve baixa de 0,04%, a R$ 1,758. O volume caiu de US$ 109,5 milhões para US$ 58,75 milhões.

Já no mercado futuro, o dólar com vencimento setembro, negociado na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), marcava desvalorização de 0,25%, a R$ 1,765, antes do ajuste final de posições.

O diretor da Pioneer Corretora, João Medeiros, avalia que a falta de rumo do câmbio reflete a instabilidade que pautou os negócios em outros mercados como bolsas e commodities.

Fora isso, lembrou o especialista, a linha de R$ 1,75 continua funcionando como um piso informal. Sempre que a moeda se aproxima desse preço os compradores aparecem.

Como acontece toda a quarta-feira, o Banco Central mostrou os dados para o fluxo cambial de julho. Com ajuda de uma forte entrada financeira na última semana do mês, o fluxo de julho fechou positivo em US$ 712 milhões. Já as compras do BC ao longo do mês somaram US$ 1,49 bilhão. Com isso, o saldo efetivo do mercado foi negativo em US$ 782 milhões.

Já no câmbio externo, o dólar defendeu alta ante seus principais rivais. O Dollar Index, que mede o desempenho da divisa americana ante uma cesta de moedas, subia cerca de 0,50%, para a linha dos 81 pontos. Ontem, o índice tinha recuado para a casa de 80,40 pontos, menor linha desde abril. Já o euro perdeu fôlego, voltando à casa de US$ 1,31.

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host