UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

04/08/2010 - 12h08

Dólar opera estável, em dia de volatilidade

SÃO PAULO - Em dia marcado pela volatilidade, a moeda americana registra estabilidade neste momento, depois de passar parte da manhã no território negativo e chegar a subir.

De acordo com o trader do banco Tokyo-Mitsubishi, Rodrigo Sampaio, a oscilação indica a divergência entre as notícias no exterior, isto é, algumas têm sido vistas como positivas e outras como negativas, de forma que o mercado não sabe para que lado deve ir.

Por volta das 12h10, o dólar comercial registrava estabilidade, cotado a R$ 1,758 na compra e a R$ 1,760 na venda. Na mínima, foi a R$ 1,752 e, na máxima, a R$ 1,763. No mercado futuro, o contrato de setembro negociado na BM & F recuava 0,02%, cotado a R$ 1,769.

Hoje os investidores souberam que a atividade do segmento de serviços dos Estados Unidos cresceu pelo sétimo mês consecutivo em julho, atingindo os 54,3 pontos. Em junho, a leitura apurada foi de 53,8 pontos, conforme divulgou o Institute for Supply Management (ISM). O resultado surpreendeu, já que parte dos analistas apostava em queda para 53 pontos. Já o índice de Novas Encomendas teve alta de 2,3 pontos percentuais, para 56,7, e o de Emprego subiu 1,2 ponto, ficando em 50,9. Também foi divulgado pela manhã que o setor privado dos Estados Unidos gerou 42 mil postos de trabalho entre junho e julho, na série com ajuste sazonal. O dado foi levantado pela ADP, empresa que processa folha de pagamentos. Neste caso, o resultado também foi melhor do que a expectativa de analistas do mercado. Porém, segundo Sampaio, o fato de o dado da ADP ter vindo acima das expectativas não impactou tanto no mercado. "Esse dado por si só não mostra que o crescimento dos EUA está ocorrendo", disse, referindo-se à tímida geração de empregos no território americano. "O fato é que os dados mais recentes sobre a economia americana, em sua maioria, vieram ruins", explicou. De qualquer maneira, a pesquisa da ADP dá uma ideia de como virão os números oficiais da "folha de pagamento", que saem na sexta-feira As bolsas em Wall Street reagiram positivamente aos dados sobre a economia americana divulgados hoje. Há pouco, os índices Dow Jones e S & P 500 tinham alta de cerca de 0,1%.

Vale lembrar que, quando a cotação do dólar se aproxima da barreira técnica e psicológica de R$ 1,75, aparecem compradores, que puxam o preço da divisa para cima. Esse movimento pode estar influenciando o câmbio interno hoje.

No entanto, não há espaço para o dólar se valorizar de forma acentuada, devido à posição vendida dos bancos no mercado à vista e dos não-residentes no futuro. De acordo com dados da BM & FBovespa atualizados ontem, somente os estrangeiros têm posição vendida de mais de US$ 4,6 bilhões em dólar futuro.

No câmbio externo, o euro registrava queda de 0,48% ante o dólar há pouco, cotado a US$ 1,3165.

(Karin Sato | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host