UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

04/08/2010 - 18h14

Mills apresenta lucro recorde de R$ 26,1 milhões no trimestre

SÃO PAULO - A Mills Estruturas e Serviços de Engenharia bateu recordes de lucro, receita e Ebitda no segundo trimestre. O ganho líquido atingiu R$ 26,1 milhões, 29,9% maior que o registrado no segundo trimestre de 2009. A receita líquida cresceu 25,5% na mesma comparação, para R$ 131,3 milhões. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) atingiu R$ 50,5 milhões, com alta de 18,0%.

A divisão de Serviços Industriais foi a que apresentou a maior receita líquida, de R$ 46,5 milhões, o que representa 35,4% do total. A divisão de Construção respondeu por 31,8%, a unidade Jahu por 16,6%, e a Rental, por 16,2%.

A locação de equipamentos respondeu por 64,4% da receita da Mills, enquanto os 35,6% restantes foram provenientes de assistência técnica, vendas e outras receitas. Neste trimestre, houve uma queda de receita com vendas de equipamentos, fato que foi mais que compensado pelo aumento da locação e outras receitas.

A companhia encerrou o trimestre com dívida total de R$ 167,6 milhões, abaixo dos R$ 206,2 milhões de março. As disponibilidades saltaram de R$ 1,8 milhão em março de 2010 para R$ 302,0 milhões em junho, impulsionadas pelos recursos líquidos de R$ 411 milhões obtidos com a oferta de ações realizada em abril. Desta forma, a empresa tinha um caixa líquido de R$ 134,4 milhões no final do trimestre.

A empresa aproveitou os recursos da oferta para liquidar dívidas de custos mais altos. Desta forma, o custo médio passou de CDI mais 3,2% no primeiro trimestre para CDI mais 2,7% no segundo. A alavancagem medida pela relação dívida total/Ebitda passou de 1,2 vez em 31 de março para 1,0 vez em 30 de junho.

A Mills investiu R$ 90,0 milhões durante o segundo trimestre, 53% a mais do que no primeiro trimestre e dez vezes o montante aplicado no mesmo período no ano passado, quando foram investido apenas R$ 9,0 milhões devido à incerteza em relação ao potencial impacto da crise mundial no Brasil.
A divisão Rental respondeu por 39,0% dos investimentos no trimestre, seguida pela Jahu, com 27,4%, Construção (21,3%) e Serviços Industriais (8,1%).

(Téo Takar | Valor)
Hospedagem: UOL Host