UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

04/08/2010 - 18h56

Presidente da Anac vai verificar amanhã operação da Gol nos aeroportos

RIO - A diretora presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Solange Vieira, vai percorrer amanhã os quatro principais aeroportos do país utilizando os serviços da Gol para verificar as condições de operação da companhia, que sofre desde o fim de semana com atrasos causados por um defeito no programa de computador que organiza as escalas dos funcionários.

"Vou percorrer os quatro principais aeroportos do Brasil. Vou voar esses quatro aeroportos de manhã de Gol", disse, em referência a Guarulhos e Congonhas, em São Paulo, e Santos Dumont e Galeão, no Rio de Janeiro, que juntos concentram 41% dos passageiros transportados no país.

Solange acredita que amanhã os problemas da companhia estarão sanados. Além de vetar a contratação de novos fretamentos pela companhia - cada fretamento rende cerca de R$ 1,5 milhão em assentos vendidos -, a Anac também fechou com a empresa que os passageiros de voos atrasados e cancelados tenham endosso imediato em aeronaves de outras companhias. Outra ajuda virá de cinco Boeings 767 usados normalmente pela Gol em voos para o Caribe, que agora serão trazidos para operações regulares no país até a situação se normalizar.

Depois de conversas com executivos da Gol no começo da semana, a Anac também determinou que a companhia utilizasse em agosto a escala de trabalho de junho, quando o sistema funcionou adequadamente. Solange confirmou que as multas para a empresa em decorrência do problema podem atingir R$ 2 milhões e que a companhia ainda não havia sido notificada esse ano por problemas nas escalas de funcionários.

A Anac já arrecadou este ano R$ 7,4 milhões em multas e tem estimativa de obter o total de R$ 15 milhões até dezembro. Solange explicou que a agência ainda processa multas de 2005, uma vez que o processo só se tornou mais célere a partir da chegada dela ao órgão regulador, no final de 2007. Neste sentido, estimou que cerca de 50% a 60% das multas antigas viram caixa da agência, enquanto cerca de 70% a 75% das autuações recentes são pagas.

Em relação ao mercado nacional, a Anac espera um crescimento de 16% no número de passageiros transportados neste ano, ligeira queda em relação ao ano passado, quando registrou crescimento de 17%. A variação do ano também será inferior à apurada no primeiro semestre do ano, que registrou crescimento de 22% em função das promoções. Solange explicou que a desaceleração é esperada e é fruto de um aumento previsto nos preços das passagens, depois de um ano de 2009 beneficiado pela entrada agressiva da Azul no mercado nacional.

"O primeiro semestre foi muito aquecido e a estimativa é que haja uma acomodação de preço", ressaltou Solange.

(Rafael Rosas | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host