UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/08/2010 - 14h25

Bolsas europeias fecham de lado após indicador de emprego nos EUA

SÃO PAULO - As bolsas europeias tiveram mais um pregão de indefinições, com Paris e Frankfurt encerrando com leves altas e Londres em baixa. O destaque do noticiário ficou com o aumento de pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos.

O FTSE 100 terminou em queda de 0,38%, aos 5.366 pontos; o alemão DAX subiu 0,04%, para 6.334 pontos; e o francêc CAC 40 fechou aos 3.764 pontos, com alta de 0,09%.

Contrariando as expectativas do mercado, o número de novos pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos subiu 19 mil na semana passada em relação à leitura da semana anterior, atingindo 479 mil. Na média das quatro últimas semanas, houve elevação de 5,25 mil solicitações, para 458,5 mil.

Os outros dois eventos aguardados para hoje, as reuniões do BoE e do BCE, não trouxeram surpresas. O comitê de política monetária do Banco da Inglaterra (BoE) optou novamente pela manutenção da taxa básica de juro em 0,5%. A autoridade monetária também manteve seu programa de compra de ativos em 200 bilhões de libras. O Banco Central Europeu (BCE), por sua vez, também manteve novamente a principal taxa de juro da zona do euro em 1%.

No campo corporativo, as ações do Barclays recuaram 4,7% apesar de o banco reportar lucro 29% maior no primeiro semestre, para 2,4 bilhões de libras (US$ 3,9 bilhões). Analistas não gostaram do fato de resultados não recorrentes terem impulsionado o resultado do banco. A receita cresceu 8%, somando 16,6 bilhões de libras.
As ações da Deutsche Telekom perderam 2,5% após a companhia anunciar queda de 9% em seu lucro líquido, para 475 milhões de euros no segundo trimestre. O resultado reflete recuo de 4,4% na receita líquida, que somou 15,531 bilhões de euros.

(Téo Takar | Valor, com agências internacionais)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host